Oeste tem 85 empresas com reconhecimento de estatuto PME Excelência 2019

0
1137

A região tem o maior número de sempre entre as que mereceram este estatuto pelo se desenpenho de gestão e solidez financeira. Alcobaça é o concelho que mais contribuiu para a lista, com um total de 25 empresas, praticamente o dobro do que tinha no ano passado. Há ainda a destacar a perda de influência do sector do turismo entre as empresas representadas na lista construída pelo IAPMEI e pelo Turismo de Portugal.

O IAPMEI e o Turismo de Portugal divulgaram a lista de empresas que beneficiam do estatuto PME Excelência, referente ao desempenho financeiro de 2019, e o Oeste tem 85 empresas distinguidas, o maior número de sempre. Em relação à lista do ano passado, o conjunto dos 12 concelhos do Oeste do Oeste têm mais uma empresa.
De notar que, do conjunto de 85 empresas, 73 foram nomeadas pelo IAPMEI e 12 pelo Turismo de Portugal. Esta é uma diferença com algum relevo em relação ao ano passado, uma vez que o sector do turismo representava, na lista do ano passado, 21 do total de 84 PME Excelência da região.
O concelho de Alcobaça é o que apresenta mais empresas com o estatuto PME Excelência este ano, com um total de 25, quase o dobro das que tinha no ano passado e cerca de 30% do total das empresas distinguidas do Oeste.
Seis das empresas de Alcobaça estão ligadas ao comércio, há ainda 5 empresas que actuam no ramo da cerâmica e três no sector da pedra.
Nas Caldas da Rainha há este ano 10 empresas a merecerem esta distinção, menos uma do que no ano passado. O comércio por grosso e a retalho é o sector mais representado, com 5 empresas. Duas empresas são do sector da hotelaria e restauração e as restantes repartem-se pelo comércio de automóveis, construção e engenharia.
De notar que, nas Caldas, há cinco empresas que são presenças assíduas nesta lista de PME Excelência, nomeadamente a Calrai, que explora o restaurante McDonald’s, a Cerro Mar II, a Habitarmos, a Manuel Barreto Madeiras, SA e a Santos, Monteiro e CA, Lda.
Tal como as Caldas, também Óbidos tem este ano menos uma empresa distinguida em relação ao ano passado, contando com 8. A Carbono 21, que explora as unidades hoteleiras Rio do Prado e The Literaryman, mantém-se entre as que mantêm o estatuto, tal como a Frutobidos, a Embalpom e a Innovationmakers. O sector das tecnologias de informação é o mais representado no concelho, com duas empresas.
Ao contrário do que se verificou nos últimos dois anos, nem todos os concelhos do Oeste têm empresas representadas nesta lista de PME Excelência, uma vez que Nazaré e Arruda dos Vinhos ficaram de fora.
O estatuto PME Excelência é atribuído pelo IAPMEI e pelo Turismo de Portugal (no caso das empresas do Turismo) em parceria com 10 entidades bancárias a operar em Portugal e, ainda, as Sociedades de Garantia Mútua. Trata-se de um selo de reputação que permite às empresas distinguidas relacionarem-se com fornecedores, clientes, sistema financeiro e autoridades regionais, nacionais e internacionais numa base de confiança facilitadora do desenvolvimento dos seus negócios.
Para atingir o estatuto de PME Excelência as empresas têm que cumprir alguns critérios relacionados com as contas, que entre outros factores incluem volume de negócios superior a 1 milhão de euros (500 mil euros no sector do turismo), autonomia financeira autonomia financeira de 37,50% e lucro antes de impostos sobre o activo de 10% e sobre o volume de negócios de 7,5%.