Policlínica de Alcoentre fechou

0
634
Gazeta das Caldas

poliA Policlínica de Alcoentre, que se situava na Rua Heróis da Grande Guerra, nº 110/34, fechou as portas, depois de mais de três décadas a funcionar nas Caldas. O processo de insolvência da empresa deu entrada na Comarca de Santarém no passado dia 15 de Agosto.
Este era já um final esperado, tanto pelos trabalhadores como pelos próprios utentes, que já tinham ouvido rumores sobre a situação difícil da clínica.
Contudo, dentro da empresa, o seu proprietário Jorge Silva fez constar que a Policlínica de Alcoentre iria fechar para férias em Agosto e voltaria a abrir em Setembro. Mas isso não aconteceu.
Ao que apurámos os utentes não terão sido lesados economicamente, uma vez que pagavam os tratamentos no próprio dia. Já quanto aos trabalhadores, ignora-se se foram pagos todos os salários e as indemnizações devidas por lei.
Gazeta das Caldas apurou que o facto de o Estado ter deixado de financiar os tratamentos em clínicas privadas fez com que o número de utentes (nesta e noutras clínicas) diminuísse drasticamente. Este factor terá contribuído (mas não terá sido a única causa) para que este estabelecimento fosse ficando com  crescentes dificuldades.
A empresa tem ainda uma acção de despejo em tribunal num valor que ronda os 25 mil euros.
Gazeta das Caldas tentou falar com o empresário, Jorge Silva, que, segundo informações próximas do mesmo, se encontra em Angola há mais de dois meses.