Quer criar o seu posto de trabalho a vender gelados da Olá?

0
5528

Proporcionar a desempregados a criação de pontos de venda de gelados Olá é o resultado de uma parceria entre o IEFP e a Unilever Jerónimo Martins para fomentar o empreendedorismo. “IEFP – Sou Olá” é o nome do programa que resulta do protocolo assinado no final de Julho e que pretende proporcionar a abertura de pontos de venda de gelados em apenas cinco passos.

O programa “dirige-se a todos os inscritos no IEFP que, independentemente da idade e formação, tenham espírito empreendedor, mas não têm uma ideia de negócio ou os recursos necessários para concretizá-lo”, conforme explica a empresa.
Há dois modelos de negócio: quiosque e Piaggio (mota). Os concorrentes devem estar inscritos no IEFP (1º passo), escolher o local para instalar o seu negócio (2º passo), preencher e enviar dois documentos: modelo de negócio e formulário de candidatura (3º passo), tratar do licenciamento (4º passo) e, por fim, assinar o contrato e abrir o estabelecimento.
O contrato de concessão tem uma duração de seis anos, após os quais o empreendedor pode dar continuidade sem necessitar de renovar. Nesse caso terá de passar a “ceder 2% da facturação para custos de manutenção”.
Segundo a empresa, o investimento inicial é de 15 mil euros, sendo que a própria Unilever Jerónimo Martins assegura 50% do mesmo. Os restantes 7.500 euros podem ser investidos pelo candidato através de capitais próprios ou de financiamento. Neste último caso, o IEFP apresenta condições especiais de financiamento aos candidatos do programa.
O know-how e o apoio técnico na elaboração do plano de investimento também são assegurados pela empresa.
Os empreendedores podem optar por vender outros artigos, mas sempre mediante aprovação da Olá. Em comunicado a empresa exemplifica que entre os produtos autorizados estão água, café, chocolate quente, waffles, pastéis de nata, chá quente e frio.
António Silva, presidente do IEFP, fez notar que “os desempregados de longa duração têm mais dificuldades em ingressar no mercado laboral, mas a grande maioria deles não só têm importantes qualidades como estão muito motivados para conseguir novas oportunidades”.
Por sua vez, António Casanova, CEO da Unilever Jerónimo Martins, disse que esta “é uma forma inovadora de ultrapassar as barreiras que se colocam no arranque de um negócio próprio”.
O programa Sou Olá integra também a Academia Olá, que propõe estágios a jovens estudantes entre os 18 e os 25 anos.