Turismo cresce acima dos 20% no Oeste no primeiro semestre

0
448

Consumo de estrangeiros na região cresceu 23,7% até julho, para mais de 115 milhões de euros

A atratividade do Oeste continua a crescer de ano para ano e 2023 perfila-se para ser mais um ano de recordes no turismo. No primeiro semestre deste ano, a região cresceu 20,2% em número de dormidas e 18,2% em número de hóspedes, comparativamente com o primeiro semestre do ano passado.
Entre janeiro e junho deste ano, as unidades de alojamento da região registaram 635 mil dormidas, mais 106 mil do que no mesmo período do ano passado, que já tinha sido um novo máximo.
O crescimento das dormidas na região cresceu mesmo a um ritmo superior à média nacional. Em Portugal, as dormidas aumentaram 18,8%.
O crescimento do número de dormidas é transversal em todos os tipos de alojamento. Mas na primeira metade deste ano é o alojamento local que apresenta maior crescimento (27,4%), para atingir cerca de 133 mil dormidas. A hotelaria cresceu 18,9% e aproxima-se das 462 mil dormidas, enquanto o turismo rural cresceu 13,9%, para perto de 41 mil dormidas.
No Oeste Norte, Óbidos é o concelho com maior número de dormidas (121 mil), com um crescimento de 20,1% em relação ao período homólogo do ano passado. Nazaré e Peniche também registam números acima das 100 mil dormidas.
Em relação ao ritmo de crescimento, Peniche foi o que mais viu aumentarem as dormidas registadas (27%), seguida das Caldas da Rainha (22%). O concelho caldense atingiu as 81 mil dormidas, o que também constitui novo máximo.
Próximo de um crescimento de 20% está ainda Alcobaça (19%), enquanto o Cadaval é o único a registar uma quebra (-16,6%).
As mais de 635 mil dormidas no Oeste foram atingidas com a pernoita de 329 mil hóspedes, o que também constitui um novo máximo. No entanto, o ritmo de crescimento do número de hóspedes é inferior ao das dormidas. O aumento do número de hóspedes ficou-se pelos 18,2% e abaixo da média nacional, que neste campo cresceu 21,3%.
Contudo, estas até são boas notícias, uma vez que um crescimento superior das dormidas em relação ao número de hóspedes significa que a estada média está a crescer.
Em número de hóspedes, é a Nazaré que lidera no Oeste Norte, que se aproxima dos 65 mil nos primeiros seis meses do ano. Óbidos aproximou-se da liderança e dos 62 mil hóspedes. Peniche aproxima-se dos 50 mil e Caldas da Rainha passou, pela primeira vez, a fasquia dos 40 mil hóspedes entre janeiro e julho.
Em crescimento, é Alcobaça que lidera (23,5%), seguido das Caldas da Rainha (20,9%). São os dois únicos concelhos da região a crescer acima dos 20%.

Consumo também cresce
Além do turismo, também o consumo cresce em duplos dígitos na região. Segundo o INE, na rede multibanco foram movimentados na região 1,9 mil milhões de euros, no somatório das compras com pagamentos em terminal automático e dos levantamentos, entre janeiro e julho deste ano.
As compras atingiram na região os 1,37 mil milhões de euros, mais 13% do que no mesmo período do ano passado. É um novo máximo de sempre, com mais 157,5 milhões de euros gastos na região em relação aos primeiros sete meses do ano passado.
Nas compras realizadas com cartões bancários com base no estrangeiro o crescimento é ainda maior, 23,7%, para um total de 115,5 milhões de euros.
Caldas da Rainha confirma-se como a capital do comércio da região e atinge os 253,7 milhões de euros em compras pagas com cartão bancário neste período. Estas compras aumentaram 18,5% em relação ao período homólogo do ano passado. Já nas compras pagas com cartões baseados no estrangeiro, é a Nazaré que lidera em valor (20,2 milhões de euros) e também em crescimento (32,5%), seguido de Peniche (19,8 milhões). ■