Vida Comercial

0
520

Café do CCC reabre com novo conceito

notícias das Caldas
Vasco Clímaco e João Ramalho são os novos responsáveis pelo café do centro cultural

Caldas Caffé Concerto é como agora se designa o café do CCC que abre hoje ao público a partir de 18h00 com nova decoração. À  semelhança do anterior conceito, Cheap and Chic Café, também o novo tira partido do triplo cê do centro cultural.
“Vamos apostar forte na área do restaurante”, disse o gestor hoteleiro, Vasco Clímaco que divide com o chefe de cozinha, João Ramalho, a responsabilidade do novo espaço. Os dois são caldenses, têm 33 e 34 anos respectivamente e dão formação nas suas áreas.
O seu projecto ganhou o concurso público que foi aberto pela Câmara para a exploração daquele espaço que esteve encerrado durante sete meses.
Os novos responsáveis fizeram um investimento de 25 mil euros, que inclui nova decoração e a substituição de algum equipamento. Para já, vão arrancar com quatro funcionários, além dos sócio-gerente, mas é provável que venham a admitir mais quatro funcionários, disse Vasco Clímaco, acrescentando que já estão contactadas pessoas para servir grupos.
O Caldas Caffé Concerto vai apostar forte na área de restaurante e terá os seus pratos baseados na cozinha tradicional portuguesa, com uma apresentação contemporânea. Será tudo empratado, com uma apresentação moderna, “mas com enfoque claro nos produtos regionais desde a maçã e ginja de Alcobaça à pêra Rocha sem esquecer as cavacas e as trouxas de ovos das Caldas”, disse o responsável.
Os pratos terão “um toque contemporâneo e pouco usual”, disse. Por exemplo, os típicos doces caldenses vão dar origem a uma sobremesa para a carta do jantar. “Proporemos o Oeste empratado”, resumiu Vasco Clímaco, acrescentando que não haverá exagero nos preços pois estão sobretudo interessados em “ganhar clientes”. Os almoços completos vão custar  cerca de nove euros e o jantar 20 euros por pessoa.
Haverá na ementa uma sopa, dois pratos de carne e dois de peixe, e uma oferta vegetariana, apostando sempre nos produtos sazonais. Também vão ter uma carta de cocktails e vão ter vinho a copo, servido durante todo o dia.
Os novos responsáveis querem estabelecer uma  parceria forte com o CCC e também estão a pensar em realizar alguns eventos como apresentações de livros, eventos musicais, tertúlias e workshops na área de cozinha de bar. O Caldas Caffé Concerto conta produzir eventos regulares como  as degustações e provas de vinhos, queijos ou compotas, em parceira com outras entidades, como as quintas da região.
Para o dia 14 de Fevereiro, dia dos Namorados, haverá um jantar especial e em preparação está o do Dia da Mulher.
Desde Maio de 2010 que este espaço de café estava encerrado por incumprimento, já que os anteriores responsáveis deixaram de pagar a renda vários meses antes de terem saído.
Apesar de nos eventos ter estado assegurado um “serviço mínimo” de águas e café a cargo do CCC, o encerramento  do Cheap and Chic Café não contribuiu para fidelizar clientela.
Segundo a vereadora da Cultura, Maria da Conceição Pereira, a renda daquele espaço ronda os 1300 euros mensais, valor ao qual ainda se acresce o compromisso de servir refeições a artistas com eventos no CCC.
Ao contrário do anterior contrato com o Cheap and Chic Café, que tinha o exclusivo do catering nos eventos que se realizavam no CCC, o Caldas Caffé Concerto terá que concorrer com outras propostas exteriores ao fornecimento deste serviço.

Natacha Narciso
nnarciso@gazetadascaldas.pt