João Silva reeleito para terceiro mandato na Raul Proença

0
15
A cerimónia da tomada de posse decorreu na biblioteca da Escola Secundária Raul Proença, a 12 de janeiro

Diretor do agrupamento desde 2015, João Silva assume como prioridade a luta pelo ensino público de qualidade e promover uma inclusão plena

João Silva tomou posse, a 12 janeiro, para o seu terceiro e último mandato como presidente do Agrupamento de Escolas Raul Proença, entidade que diz ser a sua “segunda casa e, muitas das vezes, a primeira casa”.
A falta de docentes, o desencanto de muitos dos profissionais com a carreira e a desconsideração social é o grande desafio que tem pela frente e, embora não esteja nas suas mãos resolver o problema, garante que não devem desistir de lutar por um sistema de ensino público de qualidade, em que os seus profissionais sejam devidamente reconhecidos. Outra das prioridades é a requalificação e modernização da escola Raul Proença, que já possui projeto de arquitetura, custeado pela autarquia. Vão avançar para os projetos de especialidade e a DGEST já informou que haverá verba financiada a 100% pelo PRR num valor até 6 milhões de euros para a intervenção.
Numa cerimónia que contou com dezenas de docentes das escolas do agrupamento, João Silva fez uma retrospetiva do trabalho feito, lembrando que têm “uma viagem consistente e de um ensino de qualidade na comunidade educativa”.
Considera que não podem “cristalizar” nem abdicar da imagem de marca de um ensino exigente e de qualidade. Falou da “obrigação” de inovarem nas práticas pedagógicas, de ir de encontro às necessidades e expetativas dos alunos e de promover uma educação plena e verdadeira.
João Silva destacou o envolvimento de toda a comunidade educativa e, em particular, da sua equipa, sem a qual “não seria possível levar este barco a bom porto”, bem como o “envolvimento profundo” da autarquia caldense.
Também presente na cerimónia, a vereadora Conceição Henriques, salientou que o professor João Silva “faz parecer que a tarefa de diretor seja muito fácil”, pelo “modo como encara os problemas, e como interage com os interlocutores e com a Câmara, de uma forma construtiva, respeitadora, paritária”.
O presidente do Conselho Geral, Carlos Pires, lembrou o projeto de intervenção de João Silva que apresenta uma visão do agrupamento como um todo, mas não deixando de respeitar a identidade de cada escola, que faz a sua articulação pela missão “vamos caminhar juntos”. Acrescentou ainda que “tem sido uma aprendizagem contínua e o assumir de inúmeros desafios, que o levam a mostrar a sua garra e dinamismo na liderança, sem deixar de ouvir os outros”.
Já a anterior presidente deste conselho, Cândida Calado, lembrou que a decisão tomada há oito anos “foi acertada” e destacou várias qualidades de João Silva como a sensatez, coerência e capacidade de partilhar competências. “A escola para o futuro está a ser construída”, concluiu. ■