“Os Guardiões do Planeta” convida os mais novos a proteger o ambiente

0
199

Livro de Nuno Matos Valente, editado pela Escafandro, integra o Plano Nacional de Leitura. Obra destina-se a crianças dos 6 aos 11 anos. Editora descreve-se como a Mais Pequena do Mundo

O livro mais recente da editora alcobacense Edições Escafandro, “Os Guardiões do Planeta”, que foi lançado recentemente, passou a integrar as listas do Plano Nacional de Leitura.
De acordo com a classificação atribuída por este programa, o livro sobre a preservação do meio ambiente destina-se a leitores com idades compreendidas entre os 6 e os 11 anos.
Nuno Matos Valente explicou à Gazeta das Caldas que se trata de um livro didático que ganha vida com as ilustrações da artista italiana Sílvia Belli. É uma das ilustradoras que trabalhou noutras obras da Escafandro, editora do Oeste que se anuncia como a mais pequena do mundo.
“Os Guardiões do Planeta” é uma história infantil que se dedica ao tema da conservação do meio ambiente e que tem o objetivo de “ajudar as crianças a ultrapassar a angústia de crescer num mundo em perigo, informando-as sobre as ações concretas, com resultados concretos, que estão ao seu alcance em casa, na escola e no bairro”, explicou Nuno Matos Valente, professor de Educação Visual que tem lecionado em escolas da região.
Na opinião do docente, explicando aos mais novos quais são as ações que se podem tomar em relação, por exemplo, à poluição “elas podem sentir-se úteis e ver um futuro para além das catástrofes que lhes são anunciadas em relação ao ambiente”.
As personagens do livro convertem-se em super-heróis quando passam a contribuir para resolver o problema da poluição, modelo que, depois da leitura com as crianças, os educadores lhes tentam transmitir, contribuindo desta forma para a alteração dos seus comportamentos. “São coisas simples e já bastante faladas, como são o reciclar, reduzir, reutilizar, recusar e repensar os hábitos de consumo e formas de lidar com os resíduos”, especificou o autor, natural de Castelo Branco e que trabalhou que durante cinco anos no Atelier Arte e Expressão, nas Caldas, com crianças de meios desfavorecidos.
O livro foi editado em parceria com a Associação “Educar a Sorrir” e está integrado no projeto de intervenção em bairros prioritários (BIP/ZIP), e que é promovido pela Câmara Municipal de Lisboa.
A obra já foi apresentada numa escola do 1º ciclo no centro de Lisboa e que está abrangida pelo programa apoiado da Câmara lisboeta.
Com a pandemia, o autor vê-se privado das visitas às escolas para apresentar os seus livros e conta que o contato direto com os seus leitores é simplesmente “do melhor que há!”. Nuno Matos Valente diz que passa mais tempo a contactar com os leitores do que a escrever.

“Apresentar os livros nas escolas é do melhor que há!”

“Em 2022 será editado novo livro sobre uma expedição científica à Serra da Estrela no
séc. XIX”

Nuno Matos Valente

“Os livros são um ponto de partida, uma ferramenta didática que só se cumpre depois de lida e debatida”, acrescentou.
Este não é o primeiro título do autor e da editora que integra o Plano Nacional de Leitura, já que desde 2015 a sua coleção “A Ordem do Poço do Inferno” foi incluída no conjunto de obras recomendadas para o segundo ciclo de escolaridade.
Nuno Matos Valente terminou agora um novo livro que resultou de uma bolsa de criação literária da Direção Geral do Livro. Intitula-se “A Montanha dos Náufragos” e dirige-se aos jovens leitores.
A obra retrata o que se passou durante uma expedição científica que foi feita à Serra da Estrela no século XIX e que contou com a participação de vários exploradores muito conhecidos na época como Hermenegildo Capelo que atravessou várias vezes território africano.
“Peguei neste acontecimento da expedição à Serra da Estrela e transformei-o em aventura infanto-juvenil tentando dar-lhe um ambiente de Júlio Verne”, explicou o autor, acrescentando que esta obra será publicada pela Bertrand em 2022.
Nuno Matos Valente é também autor do “Bestiário Tradicional Português”. Nesta obra, ilustrada pela alcobacense Natacha Costa Pereira, o autor reuniu seres fantásticos que povoam o imaginário nacional. Homem do Saco, Bicho-Papão, Olharapos, Ganchas e Trasgos são apenas algumas das 40 criaturas portuguesas, a maior parte nunca antes ilustradas. O livro também foi editado pela Escafandro, que se classifica como a Mais Pequena Editora do Mundo. ■