Turismo e Emprego: um futuro melhor para todos

0
1496
|D.R.
Gazeta das Caldas

O Dia Mundial do Turismo, celebrado a 27 de Setembro, foi assinalado na Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste com a realização da Aula Inaugural do Ano Letivo 2019-2020, que marcou também o arranque oficial do Ano Letivo em todas as Escolas da rede do Turismo de Portugal.
No auditório da Escola e para uma plateia de setenta e cinco novos alunos, os convidados Professor Rui Correia, vencedor do Global Teacher Prize Portugal 2019 e Dr. Miguel Andrade, Diretor Geral da Praia d’El Rey Marriott Golf & Beach Resort e ex-aluno das Escolas do Turismo de Portugal (Escola do Porto 1984), dinamizaram uma aula inaugural do ano letivo, apresentando uma visão inspiradora e motivadora do setor da Hotelaria e Turismo a nível nacional e internacional, recorrendo sempre a um equilíbrio entre uma análise macro e um registo mais personalizado, com exemplos práticos, conselhos úteis e sugestões pedagógicas e profissionais.
Nesta importante e simbólica sessão assinalou-se o Dia Mundial do Turismo, que é celebrado desde 1980. Este dia foi escolhido por ser a data em que, no ano de 1970, entraram em vigor diretivas consideradas como muito marcantes para o turismo global. Esta comemoração anual tem como objetivo chamar a atenção para a importância do turismo em todo o mundo. Em 2019 o tema é “Turismo e emprego: um futuro melhor para todos”. A Índia foi o país que recebeu a celebração oficial do Dia Mundial do Turismo, numa sessão organizada pela OMT – Organização Mundial do Turismo.
O tema deste ano tem como objetivo analisar a capacidade única deste setor na criação de mais e melhor emprego e, assim, contribuir para a construção de um futuro melhor para milhões de pessoas em todo o mundo. Além de se focar no atual papel do turismo enquanto criador de emprego, o Dia Mundial do Turismo 2019 também olha para o futuro e explora as oportunidades e os desafios que as mudanças no mercado de trabalho e no setor da tecnologia vão introduzir no sistema.
Segundo a OIT (Organização Internacional do Trabalho), estima-se que em 2020 haverá mais 13 milhões de pessoas empregadas no setor de alojamento e serviços. Além disso, desde 2010, o emprego em alojamento e restauração cresceu 3 vezes mais rápido do que em qualquer outro setor. Relativamente a Portugal, desde 2015 foram criados cerca de 117 mil novos postos de trabalho no turismo. Só as Escolas do Turismo de Portugal formam mais de 1.500 alunos por ano, seja para o primeiro emprego seja para qualificação dos profissionais do setor. Estes alunos, de acordo com o Estudo de Inserção Profissional de 2018, têm uma taxa de empregabilidade de 94%.
A capacidade que o setor do turismo tem em gerar emprego, atentas as constantes mudanças no mercado de trabalho e transformação digital em curso, é absolutamente inegável. De acordo com os dados de monitorização da Segurança Social, em Julho de 2015 existiam 314 mil pessoas a trabalhar neste setor. Em julho deste ano passaram a constar 431 mil pessoas.
Importa, todavia, realçar que importa combater a sazonalidade e a precariedade. É urgente reter talento, atrair os portugueses emigrados e apaixonados pelo setor para que regressem a Portugal, alargar a atividade turística ao longo de todo o ano, proporcionar emprego estável e bem remunerado, investir na valorização e qualificação dos recursos humanos. Por outro lado, deve existir uma política de imigração ativa e responsável, que introduza mais profissionais qualificados no sistema.
A Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste, que no próximo dia 14 de Novembro celebra o seu 13.º aniversário, arranca este ano letivo com alegria, rigor, disciplina e paixão, motivada para desenvolver um projeto educativo com energia positiva, diferenciador e inovador, que permita adicionar valor à Economia do Turismo, ampliando a satisfação de todos, em especial dos alunos e suas famílias, professores, colaboradores, empresas e entidades parceiras habituais. Os principais projetos pedagógicos a desenvolver são: Escolas Solidárias – Fundação EDP, Escola Embaixadora do Parlamento Europeu, Eco-Escolas, Erasmus e Projetos no Restaurante Pedagógico. A oferta formativa mantém-se ao nível dos cursos de nível IV – Técnicas de Cozinha/Pastelaria e Técnicas de Serviço de Restauração e Bebidas, e também, cursos de nível V – Gestão de Turismo, Gestão e Produção de Cozinha (novidade), Gestão e Produção de Pastelaria. Simultaneamente a Escola desenvolverá um plano de formação contínua ao longo de todo o ano letivo, com especial destaque para os Cursos de Padaria Avançada e Curso de Escanção (novidade).

Daniel Pinto
Diretor
Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste

Gazeta das Caldas