Tendências do mercado de crédito para 2023

0
65
Photo by Andrea Piacquadio | Pexels

De acordo com os dados do Banco de Portugal (BdP), os portugueses, apesar da conjuntura económica, continuam a confiar solidamente no mercado de crédito para darem vida aos seus projetos ou mitigarem as suas necessidades.

Na prática, em julho e agosto de 2023, o BdP contabilizou mais de 60 mil novos contratos de crédito pessoal e crédito automóvel (variante do crédito pessoal especializado no financiamento da compra de carros novos), o que representa uma subida de 7% em relação ao período homólogo de 2022.

Em termos de montantes, o crédito pessoal sem finalidade específica registou um aumento de 6,7% em percentagem e valor dos contratos, tendo contabilizado 287 milhões de euros em empréstimos. Por sua vez, o crédito automóvel cresceu 1,7% face ao mesmo período de 2022, contabilizando mais 255 milhões de euros em financiamentos atribuídos aos consumidores portugueses.

Tendência do mercado de crédito para 2023: crédito pessoal e crédito automóvel

Apesar da conjuntura económica internacional não estar a ser simpática para muitos países, Portugal tem passado relativamente incólume a esta tempestade graças, sobretudo, a medidas de coesão social e de investimento que fazem com que a economia nacional cresça e os salários aumentem.

Esta situação económica favorável, leva a que os consumidores mantenham, como vimos pelos números do BdP, a confiança nas instituições de crédito em Portugal e nos créditos que estas oferecem.

No caso concreto das tendências de crédito, os números apresentados pela entidade que supervisiona o mercado financeiro português são claros e indicam uma clara opção dos consumidores por créditos pessoais sem finalidade específica e créditos pessoais com finalidade específica, como é o caso do crédito automóvel, algo que se pode acentuar nos últimos meses de 2023 com a anunciada subida do IUC para os veículos com matrículas mais antigas e a cada vez maior competitividade em termos de preço dos veículos elétricos e híbridos.

Esta tendência de crédito em Portugal pode ainda ser acentuada com a oferta cada vez mais especializada e competitiva em termos de montantes, prazos de reembolso e taxas de juro que as várias instituições de crédito a atuarem no mercado financeiro português coloca à disposição dos consumidores nos seus balcões físicos e, especialmente, nos meios online, local onde cada vez mais contratos de crédito são finalizados.

Esse é caso da Credibom, instituição de crédito que, já este ano, foi eleita pelos consumidores portugueses como marca “Escolha do Consumidor” e “5 Estrelas” pela excelência e diversidade dos seus produtos financeiros que, no caso concreto dos crédito ao consumo, não só oferece crédito pessoal e crédito automóvel, como também vai mais longe e tem no seu portefólio o crédito para obras e pequenas reparações, crédito mobiliário e decoração, crédito para férias, crédito eletrodomésticos e o crédito pessoal simples (crédito pessoal com montantes e prazos mais curtos e contratação mais “light”).

Soluções de crédito ao consumo da Credibom

– Crédito Pessoal sem finalidade específica: montantes entre 5 mil e 75 mil euros, prazos de reembolso entre 24 e 84 meses;

– Crédito para Férias: oferece montantes que variam entre os 3 mil e os 4900 euros, prazos de reembolso de 12 a 60 meses;

– Crédito Automóvel: oferece montantes que variam entre os 7500 euros e os 75 mil euros, prazos de reembolso de 30 a 120 meses, seguro automóvel com a cobertura que o cliente desejar;

– Crédito para Obras: financiamento entre 5 mil e 50 mil euros, prazos de reembolso de 24 a 84 meses, e isenção de comissão de abertura de contrato;

– Crédito Mobiliário e Decoração: financiamento entre 3 mil e 30 mil euros, prazos de reembolso de 18 a 60 meses e isenção de comissão de abertura de contrato;

– Crédito Eletrodomésticos: financiamento entre 3 mil e 30 mil euros, prazos de reembolso de 18 a 60 meses e isenção de comissão de abertura de contrato.

– Crédito Pessoal Simples: financiamento entre 3 mil e 4900 euros, prazos de reembolso entre 12 e 60 meses.

Além dos montantes, prazos e taxas de juro adequadas às necessidades e preferências dos consumidores portugueses, a contratação de um produto de crédito da Credibom é totalmente digital garantindo, deste modo, uma maior rapidez e menor burocracia  a quem procura financiamento para os seus projetos.