Da liberdade. E da imprensa

0
22

 

 

 

Joaquim Paulo

jornalista

Depois da mui bem sucedida experiência com o juiz Carlos Querido como diretor-convidado, na edição do 95º aniversário, a Gazeta volta a repetir a experiência, desta feita com o professor João Bonifácio Serra, que dirige a edição da próxima semana dedicada ao Dia Internacional da Liberdade de Imprensa.
Colaborador desde tenra idade deste jornal e autor de Zé Povinho no arranque da rubrica em 2002, é um homem que está umbilicalmente ligado à Gazeta, tendo tido um relevante papel, em períodos diversos, para que se mantivesse a publicação regular daquela que é, hoje em dia, a mais antiga publicação do distrito.
Nesse sentido, nas últimas semanas o diretor-convidado tem vindo a trabalhar em estreita ligação com a redação, no sentido de preparar mais uma edição histórica e que contará com vários contributos de jornalistas, escritores, fotógrafos, artistas e ilustradores.
Dias depois de celebrarmos Abril, e num tempo em que a liberdade de imprensa se debate com desafios distintos dos que enfrentava no antigo regime, torna-se importante que as matérias relacionadas com o exercício livre do jornalismo estejam no centro do debate.
As sociedades modernas precisam, mais do que nunca, de jornalismo de qualidade. De jornalistas que questionem os poderes instalados e validem os factos, que sejam independentes do poder político, económico ou social.
Depois, separar o trigo do joio é a tarefa do público, que saberá certamente escolher os órgãos de comunicação que cumprem o papel de fiscalização que as redes sociais, pelas suas características, nunca serão capazes de assegurar. ■