Editorial – Mulher

0
217

O caminho faz-se caminhando. Socorro-me das palavras do poeta castelhano António Machado para falar do Dia da Mulher. Se é facto que as lutas de hoje já não são as das mulheres do virar do século XIX, ainda há um caminho longo a percorrer no combate às desigualdades. O secretário-geral da ONU, António Guterres, reconheceu que a desigualdade de género é a grande injustiça da nossa época e o maior desafio que enfrentamos em matéria de direitos humanos, revelando mesmo que “em todo o mundo, a situação das mulheres é pior do que a dos homens pelo simples facto de serem mulheres”. Uma realidade que é ainda pior para as mulheres que pertencem a minorias.
Mas também há muitas conquistas que se escrevem no feminino. Nesta edição, em que homenageamos a Mulher, damos destaque à coragem, trabalho, criatividade e sacrifício delas, com bons exemplos nas mais diversas áreas. Contamos também com a criatividade de amigos da Gazeta, como é o caso da ilustradora e editora Mafalda Milhões, que nos propõe para a primeira página uma alusão ao “mês de março e à chegada da primavera, no florescer, nas mulheres de cabeça para baixo, no renascer e a necessidade de um abraço”. Um obrigada muito especial também ao Bruno Reis – Mantraste, que nos oferece uma temperamental Maria da Paciência que esta semana ocupa, por direito próprio, o lugar do Zé Povinho.
E esta é também uma edição de desafios, quando uma jornalista da casa se propõe “ir a jogo” e mostra que há muito mais a dizer sobre o que se passa durante uma partida de voleibol, do que a atividade dentro das quatro linhas.