Encomendas na Indústria sem tendência de subidas mas índice de confiança dos consumidores sobe

0
84

Sérgio Félix
Gestor e formador

O mês de dezembro foi marcado por um vasto conjunto de eventos na região, de eventos natalícios à passagem do ano foi enorme a oferta para os munícipes e turistas.
O evento Óbidos vila Natal atingiu todos os recordes de afluência tendo inclusive num número considerável de dias encerrado a bilheteira do evento.
Com base nestes exemplos é possível validar o aumento do indice de confiança nos consumidores que tinha melhorado em novembro continuou a melhorar em dezembro. Nas empresas o indice de confiança aumentou também positivamente para 1,5 pontos.
No comercio o maior aumento foram nas vendas online tendo, nos dados já disponíveis preferem aumentos de vendas superiores a 20%.
No entanto não existiram apenas aumentos nas vendas tendo existido algumas regiões do país com decréscimo no comércio nomeadamente regiões do interior e do norte do país e também alguns produtos alimentares como por exemplo o bacalhau que com uma quebra de aproximadamente de 20% nas vendas relativamente ao ano anterior.
A hotelaria acabou o ano na região com uma adequação de preços ao mercado tendo tido uma taxa de ocupação que se prevê inferior ao ano passado mas sem grande relevância económica dos dados apurados.
Da análise global já disponível é possível também verificar que existiu um impacto ligeiro a moderado no mercado não sendo possivel confirmar o cenário de crise económica que se esperava.
De realçar que o indice de encomendas à industria tanto na Europa como nos Estados Unidos não têm aumentado o que ainda não retira algumas nuvens das previsões económicas para 2024.
Sobre o ano de 2024 a destacar o evento de arranque do ano económico que a AIRO irá promover no próximo dia 24 de Janeiro na praça da criatividade em Óbidos em que o Professor Doutor João Duque irá fazer uma intervenção com o tema “O futuro a deus pertence. E as empresas?” Evento este que nos poderá dar mais e melhores respostas de como os empresários poderão encarar o ano de 2024.
Fica o Desafio para a participação! Um bom ano de 2024! ■