Formação – Obrigação legal ou um passo para o crescimento?

0
429

Sérgio Félix
gestor e formador

Diversos estudos apontam a formação como um passo para o crescimento sustentável das empresas e desenvolvimento contínuo dos seus colaboradores.
O código do trabalho prevê a obrigação de 40 horas de formação anual por colaborador. Existe assim, por parte das empresas, a obrigação de proporcionar formação profissional aos seus colaboradores. Esta obrigatoriedade visa assegurar que os trabalhadores estejam devidamente qualificados para desempenhar as suas funções de forma eficiente e segura.
Continuam a existir empresas que mantêm a formação apenas para cumprimento dos imperativos legais, não a reconhecendo como um veículo de adaptação da empresa às constantes mudanças tecnológicas e de mercado.
No entanto, vários casos de sucesso destacam o impacto positivo da formação, nas empresas da nossa região. Empresas estas que observaram um aumento na qualidade dos seus produtos e serviços, uma redução nos erros de produção, e um maior envolvimento dos colaboradores nas estratégias de inovação.
Dados estatísticos corroboram essa realidade. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), as empresas que oferecem formação regular aos seus colaboradores têm uma taxa de crescimento média superior, em comparação com aquelas que não o fazem. Além disso, observa-se uma redução nas taxas de rotatividade de pessoal, o que contribui para a estabilidade das empresas.
Está também demonstrado que as empresas que investem em formação, e estão conscientes para a importância da mesma, são mais propensas a adotar inovações tecnológicas e a alcançar maior eficiência operacional, traduzindo-se em ganhos mais rápidos de produtividade e competitividade, algo essencial nos tempos que decorrem, com a Inteligência artificial a ingressar na dinâmica das organizações, estas deverão estar preparadas para assumir esta transição.
A AIRO (Associação Empresarial da Região Oeste) tem desempenhado um papel fundamental na disponibilização de serviços de formação que atendem às necessidades das empresas com serviços na área formativa e foco em formações personalizadas, formação-ação e na área digital.
Com a certificação em 22 áreas de formação a AIRO, através dos seus serviços de formação, disponibiliza uma vasta oferta formativa adaptada às necessidades específicas das empresas. Destacam-se as formações personalizadas que permitem às empresas desenvolverem programas de formação, à medida, alinhados com os seus objetivos estratégicos.
A AIRO tem investido na área das competências digitais, reconhecendo a importância da transformação digital para a competitividade das empresas, priorizando a formação em áreas como marketing digital, gestão de dados, e-commerce e cibersegurança, vitais para enfrentar os desafios do mundo digital.
Hoje, investir na formação profissional é mais do que uma obrigação legal – é uma estratégia inteligente para o sucesso empresarial e para ganhar tempo em relação à concorrência. A AIRO está comprometida em apoiar as empresas da região Oeste no desenvolvimento das suas competências e na promoção da inovação. A formação é uma das chaves para a competitividade. As empresas que a adotam estão destinadas a alcançar um futuro mais próspero e sustentável. Não ignore essa oportunidade de crescimento. Fica o desafio de contactar a AIRO e planear a sua formação até ao final de 2023 ou, se for o caso disso, planear desde já o ano de 2024. ■