Já avaliou o seu ritmo cardíaco?

0
408

Vanessa Carvalho
Núcleo de Estudos de Insuficiência Cardíaca da SPMI

O Dia Internacional do Ritmo Cardíaco, celebrado a 13 de junho, é uma data significativa para nos lembrar da importância dum ritmo cardíaco saudável para o bom funcionamento do coração. O ritmo cardíaco é uma medida fundamental da atividade elétrica do coração, indicando a regularidade dos batimentos cardíacos. Um ritmo cardíaco normal garante a adequada circulação sanguínea e o fornecimento de oxigénio e nutrientes a todo o organismo.
Alterações do ritmo cardíaco, as arritmias, podem ter sérias consequências para a saúde cardiovascular. A fibrilhação auricular é a arritmia cardíaca mais frequente e estima-se que um em cada três adultos com mais de 55 anos irá sofrer de fibrilhação auricular. A fibrilhação auricular é uma arritmia cardíaca irregular e, por vezes, com frequência cardíaca acelerada, na qual as câmaras superiores do coração – as aurículas – não contraem em sincronia. Quando as aurículas não se contraem adequadamente, existe um risco elevado de se formarem coágulos sanguíneos que podem estar na origem de acidentes vasculares cerebrais (AVCs). Por outro lado, a fibrilhação auricular compromete a eficiência do coração em bombear o sangue corretamente para o resto do corpo, havendo uma estreita correlação com a insuficiência cardíaca.
A fibrilhação auricular e a insuficiência cardíaca são doenças cardiovasculares muito prevalentes na população. Compartilham fatores de risco, e muitas vezes coexistem nos mesmos doentes.
Conhecer os sintomas da fibrilhação auricular é fundamental para um diagnóstico precoce. Os sintomas podem incluir palpitações, falta de ar, tonturas, desmaios e cansaço excessivo.
Monitorizar o próprio pulso regularmente pode ajudar a identificar ritmos cardíacos anormais. Uma forma simples de o fazer é verificar o pulso no punho ou no pescoço e contar o número de batimentos cardíacos por minuto. Caso note uma frequência cardíaca irregular, é recomendável procurar atendimento médico para uma avaliação mais detalhada.
Outra ferramenta que pode ser útil para o diagnóstico de alterações de ritmo cardíaco são os relógios digitais, que se têm tornado cada vez mais populares e avançados em termos de recursos de monitorização da saúde. Alguns modelos de relógios inteligentes são capazes de medir a frequência cardíaca de forma contínua e alertar o usuário sobre ritmos cardíacos irregulares.
A Medicina Interna desempenha um papel fundamental no diagnóstico, avaliação da gravidade e fatores de risco para o desenvolvimento de arritmias. O plano de tratamento deve ser individualizado, levando em consideração o estado geral de saúde, a gravidade dos sintomas e a presença de outras condições médicas associadas. ■