Mais uma Marca UNESCO na nossa região…

0
419

José Luiz de Almeida Silva

A região Oeste fica a participar com o seu Geoparque, que foi reconhecido na passada semana, na rede Geoparques Mundial da UNESCO, partilhando com mais 5 territórios nacionais, nas mais de duas centenas de territórios a nível mundial que têm esta chancela UNESCO.
Esta rede, fundada há cerca de duas décadas, visa a proteção do património geológico e a promoção do desenvolvimento sustentável, através da criação e implementação de estratégias comuns para o desenvolvimento de atividades geoturísticas, educacionais e culturais.
Nos tempos que correm estas iniciativas podem servir apenas como uma chancela turística de uma região, que pouco mais pode servir que para o marketing territorial, como pode ser assumida como verdadeiro objeto de desenvolvimento económico (sustentável) e de criação de emprego inteligente e solidário, com o ambiente e com as populações.
A ser entendido a sério esta adesão e reconhecimento, o Oeste poderá beneficiar de experiências muito válidas nos pontos mais distintos do mundo, e potenciar de forma coerente e criativa, os recursos endógenos que possui, promovendo a cooperação com outros territórios e povos, para além da Europa comunitária.
Mas para conseguir estes objetivos, é necessário ter mesmo a vontade, os meios e as pessoas, para levarem por diante estes projetos, que queiram cooperar sem restrições e sem complexos, para obter resultados que são mais que a soma das partes dadas por cada um.
Há mais de duas décadas conheci o Geoparque da Alta Provença, perto da cidade termal de Dignes-les-Bains, e verifiquei o grande dinamismo do mesmo. Esperemos que o Oeste saiba aprender com as boas práticas já existentes. ■