O sino da igreja do Coto

0
746

Não sabendo mais que fazer ou a quem me dirigir, venho expor o meu problema para o jornal!
Vivo desde 2004 na freguesia do Coto onde infelizmente comprei casa. Já existia igreja, mas o sino tocava ao domingo e noutros dias em que havia missa ou outro evento.
Desde Dezembro de 2015 o sino começou a tocar de meia em meia hora e das 8h00 até às 22h00 todos os dias. Ao domingo toca às 9h45, entre as 25 a 29 badaladas. Depois o toque das 10h00 mais 10 badaladas e às 10h15 mais ou menos novamente entre as 25 e 29 badaladas para chamar as pessoas para a missa. É de doidos!
Só que eu vivo perto da igreja e ouço o sino como se tivesse dentro de casa porque acho que o sino está com o som muito alto!
Desde Dezembro que a partir das 8 horas deixei de conseguir dormir!
Entretanto falei com a GNR que me disse para falar com o padre. Fui à Junta e a mesma resposta – para eu falar com o padre e que não podiam fazer nada.
Então falei com o padre do Coto e de Salir de Matos. Disse-me que ia ver o que podia fazer. De outra vez disse que falou com pessoas e que não se podia baixar o som do sino, mas ia ver se punha o sino a tocar mais tarde. Depois tem a lata de me dizer para ter calma e eu respondi que quem não dorme sou eu.
A última vez que falei com ele por telemóvel disse-me que estava à espera da resposta da empresa do sino, o que é mentira porque eu liguei para eles e disseram-me que o padre não entrou em contacto com eles. Sem o padre pedir eles nada podem fazer.
Fui à igreja para falar com o padre superior, mas é o próprio padre Filipe.
A Igreja faz o que quer e lhe apetece e são sempre intocáveis!

Anabela Pereira do Nascimento Mota Félix

NR – Gazeta das Caldas deu conhecimento desta carta ao padre Filipe Espinhoso, que optou por não responder.