Oportunidade histórica

0
42
Joaquim Paulo

Depois de anos de promessas vãs e debates inconsequentes, o futuro da saúde no Oeste parece, por fim, começar a gerar algum consenso entre os autarcas da região.
Recentemente, a Comunidade Intermunicipal do Oeste já abriu um concurso público para discutir a política de saúde da região, esperando-se agora que a equipa de consultores contratada para o efeito seja capaz de vislumbrar a melhor localização para a nova (ou novas) unidades de saúde.
Uma decisão desta natureza tem impactos profundos aos mais diversos níveis, pelo que se percebe o cuidado que os autarcas dedicam a este assunto. Sobretudo depois dos erros do passado, em que alguns dos presidentes de Câmara ainda em funções se deixaram fiar nas promessas do governo de construção de dois hospitais na região, como parte das chamadas “compensações” da Ota.
Esse processo deixou diversas marcas, ao ponto de a Câmara de Alcobaça ter adquirido, por 3,5 milhões de euros, um terreno em Alfeizerão com vista à construção do Hospital Oeste/Norte, só porque um estudo apontava aquela localização como preferencial…
A pandemia veio comprovar a absoluta necessidade de novos e melhores cuidados de saúde na região e, tal como alertou recentemente a presidente da CCDR Centro, Isabel Damasceno, há verbas disponíveis para um novo hospital. Falta, todavia, o projeto. E esse projeto tem de reunir consensos entre as autarquias para ganhar força. Estamos perante um momento histórico e espera-se que Caldas assuma, com naturalidade, um posicionamento que lhe permita receber uma nova unidade de saúde.