Que saudades da escola!

0
943

José Santos
professor

Terminou Agosto. Setembro, além das chuvas trouxe queixumes em cada casa. Se de um lado se ouvem lamúrias e choros sobre o não querer ir para a escola, de outro ouvem-se risos e exclamações que traduzem o saudosismo das crianças pelo regresso à escola.
Para nós, pais, o regresso às aulas traz-nos outras preocupações. A compra dos cadernos e das mochilas, os transportes, a correria do início do ano e das reuniões, como coordenar os horários, entre as já corriqueiras questões do dia-a-dia.
Mas este texto hoje é sobre os alunos. Sobre os nossos filhos e sobre a saudade que eles sentem das escolas, dos professores, dos colegas e amigos, das atividades, de tudo o que se passa no espaço escolar.
Ainda me lembro, acho que todos nos lembramos, do cheiro dos livros novos, das horas infindáveis a encadernar cadernos com as imagens da nossa infância, da ansiedade de entrar na escola e ver o que tinha mudado e quais os novos professores, de retirar os lápis das embalagens, de arrumar cada coisa nas bolsas da mochila nova, claro.
Hoje, tentamos fazer isso com os nossos filhos e aproveitamos para relembrar um pouco a nossa infância. Ainda agora, cá em casa, se falava sobre a necessidade de encadernar os livros novos dos miúdos.
Mas este saudosismo dos nossos filhos é um bom indicador do que as escolas são para eles. São o que também foram para nós. São espaços plenos de aprendizagens. Aprendizagens formais e informais, não só no espaço de sala de aula, mas também nos recreios, nos polivalentes, com os colegas, com os funcionários, enfim!
São imensos os nossos alunos que sentem falta da escola, do convívio, da atenção que recebem, do mimo e do carinho que recebem nas salas de aula e nos corredores das escolas. Essa é a prova de que as nossas escolas não têm apenas o papel de transmissão de conhecimentos. Têm também um grande papel social, um papel cada vez mais necessário e cada vez mais premente, dado o crescimento do ritmo de vida e as necessidades potenciadas pela evolução da sociedade.
E é com estas palavras que desejo a todos os pais e encarregados de educação, a todos os professores, a todos os funcionários, a todas as comunidades educativas e escolares um bom regresso às aulas.
Mais ainda, desejo a todos os nossos alunos um ótimo regresso às aulas e ao espaço onde tudo se passa e onde passam a maior parte do dia, ao palco dos sonhos e das fantasias, ao convívio com os amigos e colegas, ao partilhar de experiências e conhecimentos informais tão importantes no seu crescimento.
Mas o meu maior desejo, enquanto pai, professor e ainda como Diretor de Agrupamento é que este seja um ano pleno de tranquilidade e serenidade. Porque são esses momentos que vão perdurar na memória dos nossos filhos e alunos. ■