Semanas de atividades – Um manancial de aprendizagem dentro e fora da Escola

0
460

José Santos
professor

Ao iniciar esta crónica não sabia muito bem sobre o que escrever. No âmbito da educação escrevi sobre vários assuntos, uns mais pertinentes que outros, uns mais atuais que outros. Então ponderei escrever sobre assuntos externos à educação mas,
De repente, lembrei-me que a escola onde exerço funções leva a cabo esta semana, de 18 a 22 de março, a “Semana da Josefa”, uma semana diferente do habitual, mas repleta de aprendizagens formais e informais. Repleta de articulação entre todos os ciclos de ensino, repleta de articulação entre todas as turmas e todas as disciplinas.
Nesta semana, a escola abre as suas portas para deixar entrar toda a comunidade que a rodeia. Os pais, os avós, as famílias visitam as escolas para ver o que de bom os seus filhos, os seus netos e as suas crianças fazem. Os próprios alunos dinamizam atividades para as suas famílias, existem palestras, exposições, filmes e debates, existe cor e alegria, música, saúde e desporto.
No fundo, esta semana é uma semana de partilha de experiências, de partilha de opiniões e interações plenas de intencionalidade. E desenganem-se os que pensam que destas interações nada nasce. Porque é destas interações que se constrói a relação escola/comunidade. É destas interações que cresce a relação de confiança entre a escola e o meio que a rodeia e é nestas interações que podemos vislumbrar a alegria dos nossos alunos, crianças e jovens, enquanto passeiam com os pais e avós pelos corredores repletos de cor e lhes mostram os recantos onde costumam conviver. É nestas interações que podemos observar o orgulho com que os pais e avós, parentes e familiares, vislumbram o que de tão bom fazemos na escola pública.
E é também nesta semana que as escolas se misturam, que os jardins-de-infância trazem uma nova alegria e uma nova sonoridade às outras escolas, que os nossos jovens mais velhinhos se enchem de altivez enquanto se transformam em cientistas e orientam o processo experimental dos mais novos. Que os cursos profissionais se engalanam e partilham as suas aprendizagens.
Em suma, estas semanas de atividades são um manancial de aprendizagens para todos nós, alunos, professores, pais e encarregados de educação, comunidade, membros da comunidade educativa. Todos nós acabamos por partilhar experiências, por trocar conhecimentos, por conversar, por observar, por estreitar relações e semear as sementes da parceria, cooperação e confiança. Estas semanas levam a que os adultos se sintam crianças novamente e que as crianças assumam papéis normalmente ocupados pelos adultos.
Nestas semanas, não é só a comunidade que entra nas escolas, mas é também a escola que sai para fora dos seus muros físicos e que entra na comunidade.
E tudo isto são interações plenas de oportunidades de aprendizagem a explorar. ■