Tarambola-cinzenta (Pluvialis squatarola)

0
726
Gazeta das Caldas - Asas e bicos
João Edgar

A Tarambola-cinzenta é uma migradora de passagem invernante, bastante comum em toda a nossa costa, concentrando-se sobretudo nos grandes estuários e zonas lagunares costeiras, obviamente a nossa lagoa é um dos locais eleitos por esta espécie, para paragem de descanso, na sua rota migratória desde as regiões árticas da Rússia, até à África Ocidental, muitas das quais invernam em Portugal.
É uma ave limícola que, como o nome indica alimenta-se em zonas lodosas ou de areias imersas das vazantes, sendo a sua dieta alimentar composta por gastrópodes marinhos, anfípodes e crustáceos como o Caranguejo-verde (Carcinus maenas), muito comum na nossa lagoa.
Também é denominada por: Marinho-branco, Pilra-do-mar ou Prateada. Tal como a maioria das limícolas, apresenta duas plumagens distintas no verão e no inverno, o indivíduo da foto tem a plumagem de inverno, sendo que a de verão ou nupcial, apresentam uma faixa preta, desde a garganta e peito até ao abdómen, em ambas as plumagens em voo são visíveis as axilas pretas. Felizmente e ao contrário da sua “prima” Tarambola-dourada (Pluviais apricaria), esta espécie não é cinegética, não sendo por isso perseguida ou caçada.
Tarambola é também o nome dado a um engenho hidráulico antigo para captação de águas dos rios, normalmente utilizados para regadio de campos agrícolas mais elevados, ou para moagem de cereais, e até nalguns casos, para a produção de energia eléctrica. As mais conhecidas são, a Tarambola de Torres Novas, no rio Almonda, ou a roda do jardim do Mouchão, no rio Nabão em Tomar.
Apesar de hoje em dia, estas já não serem utilizadas para o fim que se destinavam, têm actualmente uma função meramente decorativa e de embelezamento dos espaços onde estão inseridas, mas de grande importância para a memória coletiva das populações, preservando-as como património cultural e ex-libris daquelas comunidades.
Tarambola é o nome de um excelente vinho da Casa Santos Lima, premiado a nível internacional com várias medalhas de ouro, só não entendo porque é que o rótulo escolhido, aparecem dois veados e não a ilustração de uma Tarambola, provavelmente por razões de estratégia de mercado, por parte da empresa.

João Edgar
sarabuga@gmail.com