UM LIVRO POR SEMANA / 583 /

0
639
Gazeta das Caldas
| D.R

«Vozes do Tempo» (contos) de Luís Filipe Maçarico

Gazeta das CaldasNo poema «Ode a Walt Whitman» Federico García Lorca advertiu: «a vida não é nobre nem boa nem sagrada». Luís Filipe Maçarico (n.1952) assina neste livro de 30 páginas oito contos em forma de viagem ao passado da sua vida. A saber: «O meu primeiro dia de trabalho nas obras», «Lote quarenta e seis», «Sessão solene», «Pardieiros», «A avó e os versos», «O barbeiro Augusto», «O velho e o tempo» e «Manuel Losté».
Além de uma nota biográfica e de um agradecimento à Dra. Paula Santos da Câmara Municipal de Évora, o livro integra opiniões críticas de Mário Castrim, Cristina Pombinho e Ulisses Duarte.
A frágil, complicada e instável relação entre Vida e Literatura surge enunciada no conto «A avó e os versos»: «Aí por volta dos dezoito anos, depois de ter descoberto na escrita um refúgio contra a corrente e um estímulo para encontrar o sabor dos dias, embora me limitasse a assimilar influências, ensaiando débeis passos, comecei a ver em cada palavra uma ponte importante para chegar aos outros. Sôfrego, incansável, passava montanhas de horas no quarto, lendo, relendo, escrevinhando, riscando; começaram então a surgir os primeiros traços para me conhecer melhor, bem como ao Mundo em redor.»

Mas os 8 contos não se fixam apenas na autobiografia pois o «olhar» da narrativa chega à Cidade, o mesmo será dizer ao Mundo: «No lugar das árvores, contra a solidão do velho de olhar magoado, transbordante de euforias, florirá o polidesportivo desejado. Talvez o homem chore sem querer, ao revelar a derradeira tarefa: «Vocemecês não podem esperar até eu colher as batatas que semeei?»
(Prefácio: Maria Bispo, Desenho: Rodrigo Dias, Fotografias: Ana Isabel Veiga e Jorge Cabral)