Young Citizens’ Dialogue – Vamos discutir o futuro da Europa!

0
675

No dia 8 de maio, o Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, convidou cerca de 320 jovens oriundos dos 28 estados-membros da União a participar no diálogo europeu com jovens cidadãos em Sibiu, na Roménia. E eu fui um dos dez jovens portugueses escolhidos!
Aos meus ombros levei a enorme responsabilidade de representar Portugal, de contribuir com as minhas ideias e com a minha visão para um diálogo que se cria enriquecedor, aberto e multicultural.
Parti de Alcobaça, na madrugada do dia 7 de maio. Esperavam-me duas escalas, em Madrid e Bucareste, três aviões e quatro aeroportos. Importa ainda dizer que este percurso foi feito integralmente sozinho, o que para mim, um jovem que completou 18 anos há um mês, foi uma prova de superação pessoal.
Andei mais de uma hora e meia de autocarro até à cidade onde ia ficar alojado, Alba lulia. No meio da viagem houve uma voz que me despertou à atenção! Podiam estar a falar-se muitos idiomas dentro daquele minibus, mas reconheceria sempre a língua do velhinho Camões. A bordo seguiam outros dois portugueses: o Carlos, que estuda Economia na Universidade de Aveiro e o Hugo, natural de Braga, mestre em Biologia que ia a Sibiu receber um prémio de fotografia relacionado com o Corpo Europeu de Solidariedade.
O dia 8 começou cedo. Tomei o pequeno-almoço e consegui percorrer algumas centenas de metros pelo bairro do hotel. Cedo percebi que a terra tinha um cheiro diferente que um jornal impresso em papel não permite transmitir e que o clima era diferente.
De seguida dirigimo-nos para Sibiu, mais uma hora de caminho sempre sobre escolta da polícia romena. O dia expôs aquilo que a noite escondera: um país pobre onde ainda está muito por fazer! É claro o papel da União Europeia, que através do Fundo de Coesão, essencialmente, financia muitas infraestruturas e equipamentos que ainda estão a ser erguidos, um pouco por todo o lado. Não posso, ainda, deixar de fazer referência ao enorme policiamento e à presença das forças armadas em muitos locais por onde passámos: algo não está bem na Roménia!
Após a nossa chegada houve uma sessão de boas vindas com a Diretora-Geral de Comunicação, Sixtine Bouygues, a Comissária do Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade Laboral, Marianne Thyssen, e o Comissário da Educação, Cultura, Juventude e Desporto, Tibor Navracsics.
Durante o dia reunimo-nos em vários workshops para discutir vários temas previamente selecionados como o futuro da democracia, as alterações climáticas, a Europa Digital o futuro do trabalho. As conclusões a que cada grupo chegou foram votadas, em plenário, e posteriormente apresentadas aos Comissários.
No final do dia chegou o presidente da Comissão Europeia, , Jean-Claude Juncker e o Presidente da Roménia, Klaus Iohannis. Foi o momento alto do dia. Éramos uma plateia enorme, cheia de braços no ar para fazer perguntas e eles começaram a responder a várias questões da atualidade como a situação política na Roménia, as alterações climáticas ou o Brexit.
Para terminar, gostava de tecer algumas considerações:
Não é verdade que os outros países europeus tenham melhores soluções para os desafios que se colocam ao mundo contemporâneo do que nós, portugueses;
Foi das melhores experiências da minha vida! Poder contactar com jovens oriundos de tantos países e perceber que há tanta gente tão bem informada e capaz de contribuir ativamente para guiar os destinos dos seus países, deixou-me de coração cheio.
Senti-me verdadeiramente um cidadão europeu.
Ficou reforçado o meu interesse pela Europa.
Tenho acompanhado de perto todas as negociações que por estes dias ocorrem para escolher os futuros líderes das principais instituições europeias e tenciono participar em projetos como o Corpo Europeu de Solidariedade ou no importante trabalho desenvolvido pelos Centros de Informação Europe Direct.
Quem sabe um dia se não serei candidato a deputado ao Parlamento Europeu!

Diogo Lucas Ramalho