CDU defende “valorização e dignificação” dos pescadores

0
469
CDU quer melhores condições para os trabalhadores deste setor

Melhores salários e condições de trabalho, a par da renovação da frota são algumas das propostas

Salários dignos para todos os trabalhadores da pesca, garantindo um rendimento mínimo mensal, e que reflitam a valorização do produto do seu trabalho na primeira venda em lota, é uma exigência da CDU. No Dia do Pescador, que se assinala a 31 de maio, a CDU Leiria emitiu um comunicado onde pede também relações de trabalho “dignas e estáveis”, compaginando-as com os níveis de esforço e de risco inerentes à profissão, assim como a renovação da frota, que possa assegurar mais conforto e segurança aos pescadores. “Uma renovação da frota apoiada por fundos nacionais e no plano da UE, que seja feita de forma célere, desburocratizada e direcionada às micro e pequenas empresas de pesca do país”, referem, acrescentando que, só assim o setor terá profissionais motivados e bem preparados.
A CDU recorda que Portugal é o maior consumidor de pescado da União Europeia (EU) e o terceiro maior do mundo, com cada português a consumir, em média, 57 quilos de pescado por ano. Para a coligação, “desperdiçar o conhecimento acumulado durante séculos, deixar de lado uma exploração racional dos nossos recursos, destruir milhares de postos de trabalho, diretos e indiretos, é condenar o país a aumentar brutalmente as suas importações, alienando a sua capacidade produtiva e possibilidades várias de criação de riqueza”. Em comunicado, chama a atenção para o facto de, em 38 anos de adesão à EU ter-se perdido 27 mil pescadores e cerca de 60% da frota de pesca. “Em 1986 produzíamos 70% das nossas necessidades e atualmente produzimos apenas 30%”, refere, adiantando que o défice da balança comercial de produtos da pesca em 2023 fixou-se em quase 1200 milhões de euros. Um cenário “desastroso”, considera a CDU, atribuindo culpas aos governos do PS, PSD e CDS, que são, também, “responsáveis pela aprovação, no Parlamento Europeu, de grande parte das medidas mais gravosas inscritas na Política Comum de Pesca ao longo das últimas décadas”.
Os comunistas agradecem o trabalho desenvolvido pelos pescadores e a entrega a um setor que contribui para o abastecimento alimentar e a diminuição da dependência externa e reiteram que só o voto na CDU, nas europeias, “garantirá a defesa efetiva dos pescadores e de todo o setor”. ■