Datasafe garantiu segurança nos boletins de voto

0
538
A empresa caldense é a única, a nível nacional, a disponibilizar este tipo de produtos

Empresa caldense é a responsável pelas soluções de segurança dos boletins de voto dos portugueses residentes no estrangeiro

A 9 de fevereiro será feito o apuramento da votação dos eleitores portugueses residentes no estrangeiro, que votaram por via postal para as legislativas de 30 de janeiro. De modo a garantir todas as condições de segurança na logística do apuramento, especialmente tendo em conta a pandemia, a secretaria geral do Ministério da Administração Interna recorreu à empresa caldense, Datasafe Security Solutions, que forneceu os produtos de segurança, anti-violação e anti-manipulação. No total, foram entregues no ministério 10.000 etiquetas de segurança anti-violação VOID, 10.000 selos de segurança e 10.000 envelopes de segurança.
A Datasafe tem vindo a colaborar com a Presidência do Conselho de Ministros, nomeadamente com o fornecimento de etiquetas de segurança para selar as câmaras de telemóvel quando existem reuniões. No seguimento desse trabalho, e após a convocação das eleições, o Ministério da Administração Interna contatou a empresa caldense para saber que produtos tinham para oferecer de modo a substituir a prática já obsoleta, da utilização do lacre ou da corda. Foram apresentadas algumas soluções, que servirão de projeto piloto para “no futuro se poderem vir a implementar a nível nacional”, explicou o responsável pela empresa, Hugo Macedo Frizado, à Gazeta das Caldas.
A Datasafe Security Solutions é a única empresa, a nível nacional, que dispõe deste tipo de soluções e, de acordo com o empresário, no caso destas eleições, os produtos foram personalizados, com numeração sequencial e uma série de outros requisitos.
Estes produtos de segurança destinam-se a várias áreas de negócio e a empresa caldense trabalha bastante com a indústria farmacêutica e médica, mas também com a área alimentar, automóvel e de transporte de valores. “Tem-se registado procura das mais diversas áreas, que querem garantir que o produto chega íntegro, tal como saiu de fábrica”, explica Hugo Macedo Frizado, acrescentando que, recentemente, começaram a trabalhar com a Galp na selagem dos camiões cisterna de transporte de combustíveis.
A Datasafe Security Solutions está a assinalar 9 anos e possui três colaboradores a tempo inteiro e cinco em regime de freelancer.
Fundada em 2013, inicialmente focava-se no serviço de cópias de segurança e manutenção da informação segura dos clientes e, em 2017, começou a expandir a área de negócio para produtos de segurança e produtos anti-violação. Para este ano, a empresa que opera para o mercado nacional e internacional, pretende “tirar partido de uma linha de crescimento que tem se vindo a registar” e redefinir a estratégia no que respeita a prazos de resposta, personalização e novas áreas de negócio, nomeadamente vocacionadas para o turismo. ■