Deputados do PSD questionam governo sobre o Museu do Vinho em Alcobaça

0
276

Em Abril de 2011 a Câmara de Alcobaça e o Instituto da Vinha e do Vinho chegaram a acordo quanto à cedência do Museu Nacional do Vinho à autarquia por um período de 30 a 50 anos. Um acordo que permitiria reabrir o espaço museológico encerrado desde o Verão de 2007 e salvaguardar o espólio de mais de mais de dez mil peças que ali se encontra.
Mais de um ano depois nada de concreto aconteceu, o que motivou uma pergunta à ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, Assunção Cristas, por parte dos deputados do PSD eleitos por Leiria à Assembleia da República. Na missiva, datada de 5 de Junho, os deputados social-democratas defendem que este impasse “agrava o rico de perda do mais importante espólio vitivinícola existente em Portugal” e do “núcleo de edifícios de indiscutível interesse arquitectónico” que é ocupado pelo Museu Nacional do Vinho. No documento enviado à tutela os deputados alertam ainda para “a evidente degradação das zonas circundantes, onde existe uma abegoaria, um armazém, alfaias agrícolas, uma oficina de tanoaria e uma taberna”.
Paulo Batista Santos, Fernando Marques, Laura Esperança, Maria Conceição Pereira, Pedro Pimpão e Valter Ribeiro lembram que o acordo entre a tutela e a Câmara de Alcobaça foi confirmado em Outubro, para que este se concretize. “Falta que a autorização da Direcção-Geral do Tesouro, organismo tutelado pelo Ministério das Finanças, seja assinada em conjunto com o Ministério da Agricultura, o proprietário do Museu”.
Os social-democratas dizem que “passados mais de seis meses, estranhamente, ainda não foi possível concluir este processo”. Por isso perguntam a Assunção Cristas “para quando prevê o Governo finalizar o processo de permuta de terrenos e cedência do Museu do Vinho para a autarquia?”.

J.F.