Dois candidatos da IL visitaram as Caldas no fim de semana

0
299
O cabeça de lista da IL, João Cotrim Figueiredo, na visita ao Mercado de Santana

Um piquenique no Parque e uma visita ao Mercado de Santana trouxeram Ana Martins e João Cotrim Figueiredo (cabeça de lista), às Caldas

 

A Iniciativa Liberal (IL) quer “estrear-se” no Parlamento Europeu. A expetativa é eleger, pelo menos, um candidato nas próximas eleições, disse Ana Martins, nº 2 na lista às Europeias, embora reconheça que são “eleições muito imprevisíveis, pois decorrem num fim de semana prolongado, mas estamos a consciencializar a população para votar antecipadamente e em mobilidade”. A candidata esteve no Parque D. Carlos I, ao início da tarde de sábado (25 de maio), a participar num piquenique, a convite do Núcleo Territorial das Caldas da Rainha. No dia seguinte, o cabeça de lista pelo partido às eleições europeias de 9 de junho, João Cotrim Figueiredo, esteve no Mercado de Santana (Alvorninha) onde contactou com a população e vendedores e até fez compras, um vestido para oferecer à apresentadora Cristina Ferreira, com quem iria estar num programa televisivo.
Ana Martins destacou que a mobilidade é uma das prioridades para a IL, salientando que “não faz sentido” um país com a dimensão de Portugal “estar tão mal ligado entre o interior e o litoral”. Deu como bom exemplo a Holanda, um país pequeno e que está muito bem interligado entre as suas cidades. A mobilidade é, ainda, uma solução para o problema da desertificação e permitirá, de acordo com a candidata, a criação de polos urbanos de média dimensão, mais espalhados pelo país e que permitirão “mais oportunidades, ajudando as pessoas também a terem mais perspetivas de vida”.
Ana Martins considera que se podia ter “feito muito mais” com os fundos europeus que o país tem beneficiado. “Já estamos na União Europeia há quase 40 anos e beneficiámos de 160 mil milhões de euros de fundos. Temos de nos perguntar como é que esses fundos foram investidos, quais foram os resultados obtidos e se ainda vamos a tempo de os aplicar de uma maneira melhor”, referiu.
Tanto ao nível da mobilidade como do combate às alterações climáticas, a ferrovia “é fundamental”, assim como criar uma rede de ligação elétrica que “crie mais incentivos a que as pessoas substituam os carros movidos a combustíveis fósseis por elétricos”, defendeu Ana Martins.
Para a IL, deve haver uma aposta em infraestruturas, também no distrito de Leiria, sobretudo ao nível dos transportes, energia e água, ou seja, “uma rede de condições básicas para as comunidades puderem, depois, organizar os seus projetos e iniciativas privadas”, explicou. Defendem uma estratégia a médio e longo prazo e não o fazer “obra numa logica de cortar fitas e mostrar serviço, que depois acabam por não dar resultados”.

Manutenção das atuais unidades do CHO
No que respeita à saúde, a IL defende a manutenção das atuais estruturas do CHO a abertura da oferta de saúde a vários operadores privados, públicos e sociais. “A saúde é um serviço público, o que importa é que as pessoas tenham acesso a qualquer serviço de saúde nas mesmas condições, não deve importar se o prestador do serviço é o Estado, um operador privado ou social”, concretiza a candidata.
Ana Martins salienta que o governo AD e a IL têm alguns pontos de concordância nesta matéria, sobretudo no que respeita às parcerias público-privadas (PPP), mas que o seu partido quer uma “verdadeira reforma na saúde”, preconizando para todos um sistema semelhante ao da ADSE, que apenas abrange os funcionários públicos. ■