PSD apresenta programa com mais de 160 propostas para as Caldas

0
565
O atual presidente e candidato do PSD, Tinta Ferreira, apresentou o programa para os próximos quatro anos

Um programa que será o guia para os próximos quatro anos, mas que o candidato Tinta Ferreira diz que terá efeito na próxima década

“Ambicioso, detalhado, extenso, que revela o que queremos fazer”. Foi desta forma que o presidente da Câmara das Caldas e recandidato, Tinta Ferreira, apresentou, na tarde de 20 de agosto, na sede da Concelhia do PSD, o programa autárquico para o concelho. Entre os mais de 160 projetos e ideias, o social-democrata destacou 20, que considera estruturantes e que revelam qual o caminho que o partido quer seguir.
Referindo-se aos problemas crónicos – Lagoa de Óbidos, Linha do Oeste e Hospital Termal – o candidato defendeu a requalificação da frente marítima e lagunar, no valor de 8 milhões de euros, o alargamento da rua da Estação e construção de dois silos auto e o início do projeto para o novo balneário termal. No que respeita ao hospital, Tinta Ferreira, insiste na reversão do modelo para o existente antes da reorganização de 2013, em que existiam os centros hospitalares do Oeste Norte e Sul, e defende que o novo hospital fique localizado nas Caldas.
Ao nível da governança, a aposta vai para a desmaterialização dos processos e informações e gestão documental digitalizada, permitindo “mais eficácia e rapidez” na resposta, assim como na necessidade de valorização profissional dos trabalhadores municipais. As freguesias deverão ter mais competências, de forma a serem mais eficazes na resposta de proximidade aos cidadãos e, no campo da agricultura é objetivo voltar a realizar a Feira dos Frutos no Parque.
Na área do comércio, o PSD propõe a promoção de uma nova incubadora, em parceria com a ACCCRO, no sentido de atrair mais jovens empreendedores, tal como está previsto, em conjunto com a AIRO, um Centro de Apoio ao Empresário, com uma nova incubadora, a instalar no loteamento para empresas de base tecnológica.
O programa prevê o apoio ao turismo de habitação, rural e de natureza, onde merece destaque a potenciação da Mata das Mestras, enquanto na mobilidade a aposta passa pelo fomento do uso da bicicleta e criação da ecovia entre a Lagoa e as Águas Santas, numa aproximação à cidade.
A área social também merece especial atenção, com a aquisição de fogos para habitação social e casas de transição e maior apoio às famílias. A promoção da educação parental e continuidade nas obras em estabelecimentos escolares, assim como a ampliação e requalificação do Museu da Cerâmica, a implementação do Museu do Humor e a criação de uma bolsa criativa das Caldas, são outras das propostas. Foram ainda apresentadas várias ideias para concretizar nas áreas do desporto, juventude e para as freguesias.
Tinta Ferreira pretende continuar com os impostos baixos e compromete-se a executar uma política de “rigor orçamental, mantendo uma situação financeira sólida”. ■