PSD apresentou os candidatos às freguesias das Caldas

0
2986
Notícias das Caldas
A equipa de candidatos às Juntas de Freguesia das Caldas, com o presidente da Câmara, o presidente da Comissão Política e o presidente da JSD | I.V.

Num só evento o PSD das Caldas deu a conhecer os nomes dos candidatos às 12 freguesias na tarde do passado domingo, 11 de Junho, no Sana Hotel. O antigo presidente da Junta da Foz do Arelho, Fernando Horta, pretende voltar à presidência.
Dos 12, seis são presidentes de Junta e recandidatam-se. Há uma mulher entre os homens, numa equipa com uma média de idades a rondar os 50 anos. O objectivo é manter as dez Juntas de 2014 e conquistar as duas que faltaram.

Fernando Horta, que foi presidente de Junta da Foz do Arelho entre 2005 e 2013, vai recandidatar-se. Técnico comercial, tem 45 anos e é actualmente o presidente da Mesa da Assembleia do Clube Náutico da Foz.

“Sinto-me a começar de novo e aceitei este desafio numa altura em que tudo cá dentro me dizia para não o aceitar, porque tenho projectos pessoais, porque sei bem onde me vou meter, só que a minha freguesia está numa situação anormal”, explicou. “Não me sentia bem em virar as costas às pessoas que sempre me apoiaram”, confessou.
“Acho que a Foz continua a ser um projecto, entre aspas, adiado e que chegou a altura”, disse, revelando que já tem a equipa quase idealizada.
Apresentou-se como alguém que acredita na social-democracia, defendendo que “todos devemos ter acesso ao mesmo ensino e cada um por mérito próprio é que deverá sobressair”.
Em A-dos-Francos o escolhido foi Paulo Sousa. Com 38 anos é professor e actual presidente da Assembleia de Freguesia. É mestre em Ciências do Desporto e treinou recentemente a equipa feminina sénior do A-dos-Francos. Deixou “uma palavra de apreço ao actual presidente de Junta” e disse que vai “tentar dar continuidade ao seu trabalho”.
No Landal é também o actual presidente da Assembleia de Freguesia, Armando Monteiro, que é candidato à liderança do executivo. O técnico superior, de 57 anos, notou que aquela é “uma freguesia com alguns problemas, muito dispersa” e que fisicamente está muito distante da sede do concelho. Prometeu trabalho porque “há muito por fazer na nossa freguesia”.
A Alvorninha concorre José Henriques, membro da Assembleia de Freguesia de 2005. Licenciado em Engenharia Agronómica, é dirigente da Frutalvor e técnico agrícola na Antagropec, sendo também gerente da HBIO Lda.. Mostrou-se convicto de que estão reunidas “as condições para ganhar”.
António Colaço, actual tesoureiro da Junta de Freguesia do Carvalhal Benfeito é o candidato a presidente. Disse que “é uma grande responsabilidade dar continuidade ao grande trabalho que tem sido feito”. Com 66 anos, está aposentado.
O empresário Luís Barros, que foi presidente do Grupo Desportivo do Peso durante 30 anos, é o escolhido para Santa Catarina. O também treinador de futebol (nível III), apresentou-se como “uma pessoa de luta, garra, determinação e dedicação”.

Seis presidentes recandidatam-se

Alice Gesteiro é a única mulher candidata pelo PSD às Juntas. Volta a concorrer ao Nadadouro (à qual preside desde 2013). A também presidente do Centro de Apoio Social do Nadadouro tem 59 anos e está reformada. Confessou que pensava que fazia quatro anos e se ia embora, “mas não chegaram para cumprir os objectivos” e disse que “o Nadadouro é uma freguesia em franco crescimento”. A terminar salientou o apoio da Câmara, solicitando que no próximo mandato seja ainda maior.
Esse foi um também partilhado por Rui Jacinto, designer de 40 anos, que quer fazer um segundo mandato na Junta de Salir de Matos. É também secretário da Associação de Solidariedade e Educação de Salir de Matos e presidente da Associação de Caçadores. Alertou os novos candidatos para as dificuldades do cargo e fez notar que “somos eleitos de todos os fregueses, não só dos que votam em nós”.
Quem também quer fazer um segundo mandato é Henrique Teresa, de Tornada e Salir do Porto. Com 66 anos é aposentado da Direcção-Geral das Finanças. Afirmou que a União de Freguesias a que preside “não é para aprendizes, para pessoas que vêem as coisas de fora de uma maneira e de dentro de outra”.
Salientou a atractividade destas duas freguesias, reflectida na procura de casa por cidadãos de várias nacionalidades.
Nos Vidais o presidente de Junta desde 2009, Virgílio Filipe, quer fazer um terceiro mandato. O empresário de 46 anos garante concorrer “com a mesma garra e determinação de há oito e há quatro anos”, sendo que pretende concluir os projectos que ainda não conseguiu.
Nas Juntas urbanas não houve surpresas: à de Nossa Sra. Pópulo, Coto e S. Gregório recandidata-se o actual presidente, Vítor Marques e a Sto. Onofre e Serra do Bouro, o já anunciado Jorge Varela.
Vítor Marques é empresário e tem 51 anos. O antigo presidente do Caldas Sport Clube afirmou que este “é um plantel ganhador” e destacou o potencial dos candidatos, mas lembrou que “não se ganha aqui, hoje” e que é preciso trabalhar.
Já Jorge Varela é advogado e professor de Direito. Tem 40 anos e é membro da direcção da Santa Casa da Misericórdia das Caldas. Foi presidente da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens das Caldas, monitor de Natação e secretário-geral do programa Malhoa da UAL. Apresentou-se como um homem de família e prometeu trabalho para melhorar as condições de vida da população. “Os jovens podem contar connosco”, prometeu.
Todos os candidatos se mostraram confiantes numa reeleição de Tinta Ferreira para a Câmara com uma percentagem ainda mais expressiva.
O edil caldense fechou a sessão e disse que há quatro anos se propuseram “imprimir uma nova dinâmica” e que isso foi conseguido. Falou do trabalho desenvolvido no seu mandato e revelou que as transferências para as Juntas são 30% superiores ao início do mandato. Disse também que os candidatos do PSD são “uma mescla de juventude e experiência”. I.V.