Vamos Mudar destaca saúde e habitação como prioridades

0
160
O presidente da Câmara e a presidente da associação Vamos Mudar, que resultou do movimento de cidadãos

Segundo aniversário da fundação do movimento foi assinalado com um almoço na Lagoa Parceira

A 2 de março de 2021 Vítor Marques, juntamente com António Curado, apresentava-se à comunicação social, no Parque D. Carlos I, como candidato independente à Câmara das Caldas. Volvidos dois anos, houve festa a assinalar a data e o agora presidente da Câmara considera que, “em momento algum” defraudou as expetativas criadas. Garante que estão a trabalhar, embora muito desse trabalho não seja visível. “Queríamos consolidar um conjunto de estratégias, um grupo de trabalho e redefinir as orientações do município, o que temos vindo a fazer, de dia para dia”, disse, garantindo, no entanto, que “daqui para a frente ver-se-ão muito mais coisas feitas do que até agora, que foi um tempo de preparação e mais longo do que perspetivámos”.
Vítor Marques destacou que a saúde, e nomeadamente a localização do novo hospital do Oeste, é grande desafio que se coloca atualmente ao executivo. “Temos feito um trabalho enorme para colocar o tema na ordem do dia”, disse, lembrando o trabalho feito neste último ano e meio. Durante esta semana estava previsto o executivo receber os dados técnicos que sustentam a opção Caldas-Óbidos, para fazer chegar ao ministro manuel Pizarro. Já na segunda-feira, representantes dos municípios das Caldas e de Óbidos reuniram com o diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde (SNS), Fernando Araújo, e para quarta-feira estava prevista a deslocação da comitiva caldense à Assembleia da República para reunir com a Comissão da Saúde.
O autarca caldense acredita que o trabalho já feito permite que os decisores políticos olhem para o problema de uma forma diferente e que se “analisarem todos os factores, sentimo-nos relativamente confortáveis de que a decisão da construção do hospital é no Oeste Norte, que é onde há mais debilidades”.

Estratégia para a habitação
A habitação é outra das prioridades do executivo, que já fez uma candidatura no âmbito do programa 1º Direito, encontra-se a preparar a estratégia da habitação e tem previstas reuniões com o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IRHU) para se inteirar das ferramentas que podem usar, a nível financeiro, na reabilitação de alguns espaços. O objetivo passa por depois colocá-los à disposição de alguns munícipes com arrendamentos a custos controlados.
“São muitas as famílias que vivem em condições difíceis, sem dinheiro para pagar as suas rendas”, lamentou o autarca.
Vítor Marques manifestou-se ainda relativamente ao aumento da tarifa da água e saneamento, para justificar que as verbas serão utilizadas em investimento necessário ao concelho, como é o caso da ampliação da ETAR. “É o que acreditamos que tem de ser feito e mesmo quando são medidas impopulares estamos cá a dar a cara”, disse o autarca que tem andado a fazer sessões de esclarecimento pelas várias freguesias sobre o aumento das tarifas da água e saneamento.
A presidente do Vamos Mudar – Associação, Maria Jesus Fernandes, lembrou o “ato de coragem” de Vítor Marques em candidatar-se à Câmara das Caldas. A também deputada municipal eleita pelo VM destacou ainda a “enorme ousadia e grande sentido de dever cívico e de cidadão”, por parte de Vítor Marques, e garantiu que continuam a “acreditar nele tal como há dois anos”.
O almoço convívio, que juntou cerca de 150 pessoas, realizou-se na Associação da Lagoa Parceira e à tarde atuou o Grupo de Dança de São Gregório (Trakinas, 3D e Midsize). ■
fferreira@gazetadascaldas.pt