Do alto da Serra de Montejunto até às famosas praias banhadas pelo Oceano Atlântico, o Oeste é marcado por uma grande diversidade. Neste suplemento apresentamos precisamente algumas das diferentes propostas para este Verão, em que os característicos eventos que atraem multidões, não se irão realizar. Não há, portanto, desculpas para não sair à descoberta

Viver num território e conhecê-lo são duas coisas bem diferentes. E no Oeste é fácil ir da serra até ao mar e, sobretudo, tirar partido de todo o potencial turístico deste território.
Pode começar pela Serra do Montejunto, “dividida” pelos concelhos de Alenquer e Cadaval, e delicie-se com a paisagem, não esquecendo que, num território com dezenas de praias, não precisa de ir à que costuma frequentar… Deixe-se ir à descoberta e aproveite as viagens. Pode sempre consultar os roteiros de praia que a Gazeta das Caldas tem vindo a desenvolver e que estão disponíveis online.
Outra sugestão é mesmo dar uma oportunidade ao golfe e explorar as especificidades de cada um dos famosos campos da região.
Planeie as suas férias para conhecer os museus da região que ainda não visitou, ou então para os voltar a visitar. Há excelentes propostas, desde o recente Museu Nacional da Resistência, na Fortaleza de Peniche, ao Mosteiro de Alcobaça ou ao museu do Peixe Seco na Nazaré.
Nas Caldas também não faltam propostas, desde o Museu de José Malhoa ao do Hospital e da cidade, passando pelo da cerâmica e pelo centro de artes, há muito para ver.
Em Alcobaça e em Alenquer há museus do vinho a visitar (e quem sabe aproveitar para conhecer algumas quintas e adegas). Afinal, quantos vinhos da região já provou? E conhece algum espumante? Já bebeu a aguardente da Lourinhã? Uma prova de vinhos é sempre um programa apetecível…
Este ano pode, por exemplo, escolher um hotel, parque de campismo ou casa de férias num dos destinos desta zona e aproveitar o que de melhor ela tem para lhe oferecer. No fundo, o que este roteiro propõe ao leitor é que este seja um turista no Oeste e que, já agora, aproveite a gastronomia e a doçaria oestina, que tanta fama tem. Prove um doce característico de cada concelho. saboreie os sabores da Lagoa de Óbidos ou viaje até à serra para provar a gastronomia serrana, os chás e o mel.
Aproveite para visitar as reservas e os parques naturais (como as Berlengas, a Serra de Aire e Candeeiros ou até o Paul de Tornada) e apaixone-se pela natureza no seu estado selvagem. Aprecie a fauna e a flora. Faça caminhadas ou passeios guiados, que são boas oportunidades de conhecer mais. Visite os monumentos, as igrejas e capelas, veja os moinhos, um pôr-do-sol ou um céu estrelado no Oeste e apaixone-se por este território único…