Pratos típicos do Oeste levam sabores do mar e da terra à mesa

0
526
Frango na púcara é um dos pratos típicos do Oeste e ainda pode ser encontrado nalguns restaurantes em Alcobaça

Os aficcionados da gastronomia têm boas razões para olhar para o Oeste e apreciar muitas das iguarias que aqui se confeccionam. Com uma costa Atlântica com dois dos portos de pesca mais importantes do país (Peniche e Nazaré), não podem faltar os pratos de peixe, sobretudo as caldeiradas. Mas os sabores da terra também se encontram com facilidade, como no tradicional frango na púcara. Isto sem falar da doçaria…

Por ser um dos territórios agrícolas mais importantes do país, onde se produz a Pera Rocha e a Maçã de Alcobaça, produtos de elevado valor acrescentado para a economia nacional, mas também por ter dois dos portos de pesca mais importantes da nossa costa, como Peniche e Nazaré, o Oeste é um verdadeiro paraíso para os amantes da boa gastronomia.
Como se isso não bastasse, também aqui se produz vinho de elevada qualidade em quintas nos concelhos do Bombarral, Lourinhã, Cadaval, Óbidos, Arruda dos Vinhos, Alenquer, Sobral de Monte Agraço ou Alcobaça. Espaços que, além disso, fazem questão de partilhar os segredos da produção vinícola com os turistas… O difícil é, mesmo, escolher, pois aqui se elaboram alguns dos vinhos e aguardentes mais premiadas a nível internacional.
No que respeita à gastronomia, o Oeste tem centenas de bons restaurantes, que apostam no peixe acabado de pescar e em produtos frescos. Torna-se, por isso, difícil recomendar um restaurante em particular, sendo mais prudente destacar alguns dos pratos, que levam os sabores do mar e da terra à mesa.
Neste “menú”, será incontornável saborear uma boa caldeirada à pescador ou as enguias e amêijoas de sabor tão refinado da Lagoa de Óbidos. Mas, se procura algo verdadeiramente típico, guarde um espaço no estômago para o famoso Frango na Púcara de Alcobaça, que ainda hoje se podem encontrar nalguns restaurantes da cidade. Ou, já agora, um peixe seco da Nazaré…

E OS DOCES?

Para regar qualquer refeição tem os incríveis vinhos desta região, mas o Oeste é, também, sobejamente conhecido pela… doçaria. O pecado da gula vem desde os tempos em que os monges de Cister se instalaram neste território e é também por isso que em Alcobaça, em Novembro, realiza-se todos os anos um dos mais importantes festivais de doces conventuais. E percebe-se porquê. Quem é capaz de resistir a uma cornucópia?
E se optar por uma célebre cavaca das Caldas, certamente não ficará desiludido, tal como se escolher o renomado pastel de feijão de Torres Vedras ou um “amigo” de Peniche? Isto sem mencionar o antiquíssimo pão de ló de Alfeizerão, que mantém a tradição viva.
Também neste caso, o difícil é escolher. Porque no Oeste, mesmo com tantos anos de história, há muito de novo para desfrutar. Se o momento for acompanhado por uma ginjinha de Óbidos ou uma ginja M.S.R. de Alcobaça tanto melhor.