A Semana do Zé Povinho

0
304

Zé Povinho estava intrigado com a disparidade de resultados que as sondagens para as legislativas. Provavelmente, os sondados estavam baralhados e cada vez mais indecisos. Contudo, algum tempo depois do encerramento das urnas e com a divulgação de novas sondagens feitas à boca da urna, delineava-se uma tendência clara para o vencedor, que viria a cobrir de rosa a maior parte do território nacional, com exceção da Madeira. Assim o nosso Zé ficou surpreendido e deslumbrado com a vitória, por maioria absoluta, do líder do PS, Dr. António Costa. Igualmente espantou-se favoravelmente com a vitória no círculo de Leiria da lista também socialista encabeçada pelo caldense e secretário de Estado da Saúde António Sales, quebrando uma tendência de quase de meio século em que o PSD foi maioritário sem discussão. Zé Povinho cumprimenta e saúda ambos destes êxitos, esperando que Caldas, desta vez, não seja abandonada pelo Poder Central mais quatro anos.

Em contrapartida, Zé Povinho ficou impressionado com a derrota tão drástica do PSD e do seu líder, Rui Rio, que, nas últimas semanas estava embalado pelas sondagens e que até já desejava ajudar o seu contendor a “perder com dignidade”. Outro derrotado objetivamente na noite eleitoral (apesar de eleito), foi o deputado caldense Hugo Oliveira, apoiante nas eleições internas de 2020 de Luís Montenegro que perdeu para Rio e que agora não mostrou preferência entre Rio e Rangel, assegurando assim eleição unânime para a distrital e entrada direta em S. Bento. Contudo, no espaço de poucos meses, perdeu as autárquicas nas Caldas e, agora, as legislativas no círculo de Leiria. Parece que anda assombrado pelas derrotas…