Semana do Zé Povinho – 14 julho

0
326

É com grande prazer e admiração que Zé Povinho tem acompanhado o percurso militar do conterrâneo adotivo Tenente General Paulo Reis Mateus, ainda para mais por ter seguido uma carreira tecnológica e militar, pois teve de seguir também as aprendizagens de pilotagem de helicópteros e aviões, o que não é pouco com 3500 horas de voo, e que agora o vê nomeado para representar Portugal a nível internacional.
Assim felicita-o pela nomeação para o cargo de chefe da representação militar junto da NATO e da União Europeia, segundo deliberação do Conselho de Ministros da passada semana, que aguarda ratificação pelo Presidente da República. Boa missão em Bruxelas nestes tempos conturbados da guerra na Ucrânia.■

 

Zé Povinho não se conteve ao ler a principal conclusão da nova auditoria do Tribunal de Contas ao Novobanco que conclui que a gestão do banco não defendeu o interesse público no plano de restruturação que fez para se viabilizar.
Assim não é difícil fazer tal operação com o povinho português a avançar com a massa desbaratada pelos antecessores, acionando “depressa e bem” o fundo de capitalização contingente de 3,4 mil milhões de euros.
É evidente que o Estado português e o Banco de Portugal também foram atrás do prejuízo, mas a principal responsabilidade é do Novobanco, esperando-se que acabe já o forrobodó e que haja devolução do que for possível para minimizar os efeitos de tudo isto nas dívidas de todos nós ao estrangeiro. ■