A semana do Zé Povinho – 16-03-2018

0
722
Gazeta das Caldas
| D.R.
Gazeta das Caldas
|D.R.

Frente a frente estava um Campeão do Mundo, um vencedor da Taça do Mundo e um duplo Campeão Europeu. A vitória foi para o atleta nascido nas Caldas da Rainha.
João Pereira tem feito uma carreira em ascensão no triatlo. Foi em 2016, no Rio de Janeiro, que começou a dar nas vistas com a sua notória participação nos Jogos Olímpicos, e também pelas suas declarações que se seguiram à conquista daquele quinto lugar. No regresso ao seu país disse que só seria possível chegar às medalhas com outras condições de trabalho, reclamando melhorias no Centro de Alto Rendimento do Jamor que não tinha mudado, pelo menos nos 30 anos anteriores.
Um ano depois, João Pereira confirmava as indicações de evolução registadas no Rio ao celebrar por duas vezes no espaço de uma semana o título de Campeão Europeu, nas distâncias olímpica e sprint. Algo que nenhum outro triatleta alguma vez tinha almejado.
Zé Povinho começou esta crónica ao estilo daquelas anedotas protagonizadas por um português, um espanhol e um inglês, nas quais o português “passa a perna” aos estrangeiros que à partida têm melhores argumentos. É que se os favoritos ao prémio de atleta do ano seriam, à partida, os vencedores das provas de cariz mundial (ambos europeus), a União Europeia de Triatlo acabou por se render à dimensão do feito do atleta português (e caldense), provando que aquela dupla conquista no espaço de uma semana só está ao alcance dos melhores entre os melhores.