Alunos da ESAD vencem segundo prémio em concurso nacional

0
20
Os dois alunos da ESAD ficaram em segundo lugar e ganharam um prémio de cinco mil euros

Dois alunos da escola de artes caldense, Pedro Carvalho e Sílvia Teixeira, alcançaram segundo lugar no Concurso Poliempreende com uma ideia que oferece vários serviços para a indústria cerâmica e que inclui todo o processo de modelação e ainda oferece novas ferramentas como a prototipagem

O projeto “Forma Cerâmica” dos estudantes Pedro Carvalho e Sílvia Teixeira, da Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha (ESAD.CR) conquistou o segundo lugar no Concurso Nacional Poliempreende, cuja fase final decorreu em setembro, no Politécnico de Santarém.
Os dois estudantes da ESAD.CR conquistaram um prémio no valor de cinco mil euros, que poderá ser investido no desenvolvimento do seu projeto inovador.
A ideia de negócio desenvolvida por Pedro Carvalho e Sílvia Teixeira consiste em oferecer à indústria cerâmica vários serviços dentro do mesmo espaço, integrando todo o processo de modelação cerâmica e utilizando novas ferramentas como a prototipagem.
Perante a falta de profissionais qualificados que existe para esta indústria – na qual Portugal se tem posicionado como um dos maiores produtores a nível mundial – a dupla de estudantes apostou num negócio que aposta forte na concentração de serviços num só lugar. Desta forma consegue-se contornar os atuais constrangimentos relacionados com a questões logísticas e também com os custos acrescidos ao longo do processo de produção.
O projeto dos dois estudantes da escola de artes caldense está a ser concebido em parceria com um engenheiro aeroespacial com o objetivo de desenvolver a primeira máquina de fabricação aditiva de cerâmica para fins industriais.

Politécnico distinguido
O Politécnico de Leiria foi distinguido com o segundo prémio no Concurso de Casos de Co-Criação de Inovação, através do projeto “Creating [email protected] Walls”. Neste contexto, a PCTS Intelligent Spaces, empresa sediada na região de Leiria especializada no desenvolvimento de paredes que se podem mover e adaptar às necessidades dos seus utilizadores, lançou o desafio de agregar valor às paredes móveis que já produz, como a capacidade de comunicar através delas com o mundo e de lhes integrar recursos novos e inovadores. A equipa de cocriação, que recebeu um prémio no valor de três mil euros, foi constituída por cinco estudantes do Politécnico de Leiria, numa equipa multidisciplinar: Ana Carvalho, Anmol Gupta, Sarahi Bedon, Saúl Carvalho e Tatiana Ferro. Marcelo Gaspar, professor do Departamento de Engenharia Mecânica da ESTG.■

Estudantes da escola caldense distinguidos em concurso nacional