Amnistia Internacional recolhe assinaturas na Rua das Montras

0
370

Amanhã, sábado, 16 de Junho, a partir das 10h30, responsáveis do Núcleo Oeste da Amnistia Internacional (AI) vão recolher assinaturas de uma petição a fim de pedir aos Estados que assinem um Tratado de Comércio de Armas que respeite na íntegra os Direitos Humanos.
Segundo a AI, graves violações dos direitos humanos são cometidas no mundo inteiro devido ao comércio irresponsável de armas. Mas isto pode mudar já em Julho com um Tratado de Comércio de Armas eficaz. Em Portugal estima-se que existam 2,6 milhões de armas nas mãos de civis, das quais 46% são ilegais. No mundo inteiro as armas alimentam conflitos armados, potencializam a violência nas sociedades e causam milhares de mortos e feridos todos os anos.
Por causa da violência armada, morre uma pessoa por minuto e por isso a AI acha que é “urgente agirmos para travar estes números”. E se existe o risco de que as armas exportadas para outro país possam contribuir para graves violações dos direitos humanos, “então estas transferências devem ser impedidas”, explica nota enviada pela Amnistia, que considera ainda que “todas as transferências de armas devem ser transparentes e rigorosamente controladas por todos os Estados”.

N.N.