Ano Europeu do Transporte Ferroviário promove mobilidade sustentável

0
111
Em setembro parte, de Lisboa, um comboio que vai visitar a maior parte das capitais europeias

Proposta da Comissão Europeia visa chamar a atenção dos europeus para os objetivos do Pacto Ecológico Europeu

A comissária europeia responsável pelos Transportes, Adina Valean, considera não haver dúvidas “de que o transporte ferroviário se traduz por enormes benefícios na maioria das áreas: sustentabilidade, segurança e até velocidade, se organizado e projetado de acordo com os princípios do século XXI”.Porém, a dirigente alerta para a existência de uma verdade mais profunda sobre os caminhos de ferro: “é que interligam a UE e não só em termos físicos”.
“Instaurar uma rede coerente e funcional em toda a Europa é um exercício de coesão política. O Ano Europeu do Transporte Ferroviário não é um evento aleatório, surge no momento certo, quando a UE precisa deste tipo de projeto coletivo”, explicou a romena.
Nesse sentido, a Comissão propôs tornar 2021 o Ano Europeu do Transporte Ferroviário, por forma a apoiar a realização dos objetivos do Pacto Ecológico Europeu no domínio dos transportes.
O transporte ferroviário tem vindo a ser promovido como modo de transporte sustentável, inovador e seguro através de uma série de eventos, campanhas e iniciativas em 2021. Os “benefícios para as pessoas, a economia e o clima serão sublinhados e a atenção centrar-se-á nos desafios que subsistem à criação de um verdadeiro espaço ferroviário europeu único sem fronteiras”, explicou a Comissão Europeia, que pretende que este seja um ano marcante na ferrovia.

“Instaurar uma rede coerente e funcional em toda a Europa é um exercício de coesão
política”

Adina Valean

Aliás, 2021 será o primeiro ano completo em que as regras acordadas no âmbito do quarto pacote ferroviário serão aplicadas em toda a União Europeia (UE). Além disso, são assinalados aniversários importantes para o transporte ferroviário, entre os quais o 20º aniversário do primeiro Pacote Ferroviário,o 175.º aniversário da primeira ligação ferroviária de sempre entre duas capitais da UE (Paris-Bruxelas), bem como os 40 anos do TGV e os 30 anos do ICE.
Como parte do Pacto Ecológico Europeu, Bruxelas está a elaborar uma estratégia de mobilidade inteligente e sustentável para abordar as emissões de todos os modos de transporte. Em termos de prioridade, os transportes ferroviários e por vias navegáveis interiores devem assumir uma parte substancial do transporte rodoviário interno de mercadorias, que representa 75 % do total.
De comboio pelos 26
Entre as atividades planeadas para este ano destaca-se o Connecting Europe Express, que percorre os 26 países ao longo de 36 dias.
A iniciativa arranca em Lisboa, a 2 de setembro e tem chegada prevista a Paris, a 7 de outubro, depois de uma grande viagem pelo Velho Continente. Os interessados em participar podem obter mais informações através do endereço de e-mail [email protected], mas esta atividade decorre, também, em formato digital, pelo que será possível acompanhar a visita virtualmente.
A comissária Adina Valean promete um circuito inesquecível. “Enquanto símbolo de conectividade entre países e povos, este comboio também serve como um lembrete de que ainda temos um longo caminho a percorrer e muito trabalho a fazer antes que o trem se torne a opção de transporte preferida dos europeus”, conclui.
Estas iniciativas seguem-se à aprovação do novo Connecting Europe Facility (CEF), no valor de 33,7 mil milhões de euros, como parte do próximo orçamento da UE a longo prazo 2021-2027. A viagem é possível graças à “cooperação entre os operadores ferroviários europeus e os gestores de infraestrutura”. ■