Antiguidades e colecionismo encheram Expoeste

0
494
Evento teve 120 expositores portugueses e também de Espanha e da Bélgica

Certame durou três dias e atraiu seis mil pessoas. Empresa caldense que organiza a iniciativa voltará em outubro

É sempre um mundo de surpresas as que se podem encontrar na Feira de Antiguidades, Velharias, Colecionismo e de Artes e Ofícios. Este ano, numa das bancas foi possível encontrar um vendedor que tinha à venda um cocktail molotov (arma química incendiária) de 1975, que se apresentava numa redoma de vidro. Estava numa banca onde era possível também adquirir vários jornais, datados de abril de 1974 com as novas sobre a Revolução e caricaturas de João Abel Manta.
O espaço da Expoeste esteve totalmente ocupado por 120 expositores que vieram de todo o país e de várias localidades espanholas e um vendedor belga. O primeiro dia foi sobretudo destinado a compra e vendas entre os próprios vendedores. No fim de semana foipara o público que veio à procura de peças das mais variadas áreas . “Temos um livro do ano 981 que é muito valioso”, disse José Pereira, da Associação de Promotores de Eventos (APE), empresa caldense que organiza este evento não só nas Caldas como noutras localidades do país. O evento, que teve a feira de artes e ofício na zona da entrada (organizada pela AIRO), pretende realizar a segunda edição desta feira, no próximo mês de outubro. ■