Associação do Bairro Azul tem nova Direção

0
237
Os novos corpos sociais com o presidente da Câmara

Coletividade pretende manter dinâmica com a organização de eventos, mas também apoiar a população envelhecida e melhorar a zona

João Ricardo é o novo presidente da Direção da Associação de Moradores e Amigos do Bairro Azul, coletividade fundada nas Caldas da Rainha em julho de 2016. Uma ideia diferente, que pretendia replicar o espírito comunitário que as coletividades representam nas aldeias do concelho, mas num bairro citadino. Outro objetivo era ser uma ponte entre os moradores e comerciantes e os poderes locais, identificando situações urgentes e sugerindo ideias para melhorar o bairro.
Cinco anos depois, a associação tem-se mostrado dinâmica na dinamização de eventos (e participação) e procura agora regressar ao ativo depois dos confinamentos.
Foi no final de tarde de 6 de novembro, na sede, num ambiente acolhedor, familiar mesmo, que se realiza a tomada de posse dos novos corpos sociais da associação, encabeçados por João Ricardo, um dos sócios-fundadores.
As eleições decorreram em outubro, com uma lista única, que reuniu 23 votos a favor e 2 nulos, tendo os corpos sociais sido eleitos até 2023.
Depois de mais de um ano de portas cerradas e sem participar em eventos, vivem-se tempos difíceis em termos financeiros para a associação, que tem como únicas receitas os valores que consegue angariar nos eventos e os donativos. “Não temos receitas e continuamos a ter despesas, até porque não temos uma sede própria, temos esta sede, mas pagamos uma renda”, realçou o presidente.
Dos planos a curto prazo está a organização de um evento para assinalar o São Martinho e do passeio dos pais natal de bicicleta para 18 de dezembro. Já para o próximo ano contam com o regresso da Festa da Flor e do Dia da Associação, entre outros. “Queremos manter o apoio à população envelhecida que reside no bairro”, salientou João Ricardo, notando também o potencial comercial desta zona, que tem atualmente alguns espaços degradados que poderiam ser recuperados. Na cerimónia foi ainda recordado o trabalho da fundadora, Ana Cristina Hilário, que estava presente e que faz parte dos corpos sociais eleitos.
O presidente da Câmara das Caldas, Vítor Marques, esteve presente na cerimónia e notou que muitas dos elementos dos corpos sociais se mantém desde o início. O autarca disse rever-se no novo presidente. “Somos mais de fazer do que de falar, revejo-me nele”, afirmou, acrescentando que podem contar com o apoio da autarquia.
“Esta ideia fora da caixa que tiveram de criar uma associação como existe nas aldeias, poderia ser replicada noutros locais da cidade”, sugeriu Vítor Marques, salientando a importância da associação para o bairro e do bairro para a cidade. ■