Bombarral reflete sobre o futuro para o património

0
358
Sessão de trabalho decorreu nas instalações da Escola Básica e Secundária Fernão do Pó no Bombarral

Associação sintetiza em documento orientador conjunto de propostas para reflexão por diversas entidades públicas e privadas do concelho

A Associação de Defesa do Património Cultural do Concelho do Bombarral decidiu apresentar, a diversas entidades, um conjunto de meia centena de propostas de medidas e de ações para a estratégia de desenvolvimento do território. Este trabalho resulta das conclusões do ‘workshop’ sobre ‘O património como fator de desenvolvimento local’, que a associação realizou na vila, que se seguiu ao simpósio promovido em novembro de 2022. A ADPCCB resolveu com esta iniciativa analisar, discutir e propor uma Estratégia de Desenvolvimento Integrado para o Concelho do Bombarral que contemple o seu património. “Este entendido numa aceção ampla e atual, onde se incluem as vertentes do Património Cultural Material e Imaterial Natural e Paisagístico”, foi destacado na sessão. Os participantes, cerca de meia centena de interessados, foram convidados a realizar o diagnóstico da realidade local, a discutir e a elaborar propostas com aquela finalidade. Divididos por cinco grupos de trabalho temáticos, cada um coordenado por um convidado ligado a cada temática, esteve em reflexão: ‘Património Natural e Paisagístico: valorização, educação e divulgação’; ‘Património Cultural Material: salvaguarda, conservação e valorização dos sítios arqueológicos, bens edificados e móveis’; Património Imaterial, memória e identidade: inventário e participação comunitária’; Património, Turismo e Desenvolvimento Económico: utilização, rentabilização e gestão’; e ‘Património, produção e programação cultural, acesso e fruição descentralizada’. Entre as 56 propostas que constam no documento final, destacam-se várias sugestões que as forças vivas locais são chamadas a assumirem como importantes para a comunidade, como, por exemplo, a renaturalização e restauro das margens do Rio Real, devolvendo às pessoas este curso de água que atravessa a vila através da criação de percursos pedestres e passadiços. Ou a definição de políticas locais para a conservação do património edificado, a criação de Centro Interpretativo do Vale do Roto e a musealização do Castro da Columbeira (freguesia da Roliça). A adesão do município do Bombarral à Associação da Rota Histórica das Linhas de Torres, a elaboração e publicação de uma obra monográfica sobre a história do concelho (com vários autores), bem como a elaboração da carta patrimonial do Bombarral são outras propostas que constam no documento final. É também defendida, junto do municipio, a realização de “uma campanha de marketing digital forte, com a ‘marca’ Bombarral”. ■