Caldas da Rainha vai ter centro de apoio à integração de imigrantes

0
470
Objetivo da autarquia passa por integrar imigrantes na comunidade caldense

Ainda sem data de abertura, o espaço irá apoiar os migrantes ao nível da documentação

Caldas da Rainha vai ter um Centro Local de Apoio à Integração de Imigrantes (CLAII), permitindo aos cidadãos estrangeiros tratar dos seus assuntos. A informação foi dada pelo presidente da Câmara, após o presidente da União de Freguesias de Santo Onofre e Serra do Bouro, Nuno Aleixo, ter levantando a questão do acolhimento aos migrantes no concelho, durante a Assembleia Municipal de 23 de dezembro. O presidente da Junta defendeu que o concelho precisa destas pessoas e que “temos mais a dar-lhes do que o bom tempo ou as casas baratas relativamente aos preços de outros países”. Também Paulo Espírito Santo (PSD) defendeu a necessidade de a autarquia ter um papel ativo na abordagem aos imigrantes, defendendo que a vinda de cidadãos estrangeiros é fundamental para o país.
De acordo com Maria de Jesus Fernandes (Vamos Mudar), o número de estrangeiros com título de residente em Portugal é de 6,4%. No entanto, a imigração de fora da Europa atinge valores de 81%, sendo que o grosso dessa fatia são migrantes sazonais, sobre os quais “não se sabe muito bem quais os circuitos em que estão envolvidos”. A deputada municipal apelou, por isso, ao município para que tenha uma atenção redobrada nesta matéria, procurando saber quem são, onde vivem e que condições têm.
Também Vítor Marques destacou a importância dos migrantes em termos de mão de obra e reconheceu que é necessário trabalhar na sua inclusão. “Queremos integrá-los na nossa comunidade para que não vivam em guetos”, disse Vítor Marques, realçando o papel da escola na integração dos jovens, mas também das juntas de freguesia e município para contribuir que tenham melhores condições quer ao nível de residência quer de trabalho. ■