Câmara das Caldas vai criar mais apoios para pessoas em situação de sem abrigo

0
910
De acordo com a vereadora Maria da Conceição Pereira actualmente há 17 pessoas em situação de sem abrigo nas Caldas

A Câmara das Caldas quer melhorar a resposta às pessoas em situação de sem abrigo com a criação de um espaço de lavandaria e balneário a adaptar no Centro de Recursos da Santa Casa da Misericórdia caldense. Prevista está também a criação de uma mercearia social e de uma casa de transicção para acolher quem se encontra na rua.

 

Actualmente existem nas Caldas 17 pessoas em situação de sem abrigo. O número foi avançado pela vereadora Maria da Conceição Pereira durante uma sessão de trabalho, que decorreu no passado dia 19 de Novembro na biblioteca municipal.
De acordo com a autarca são maioritariamente homens, muitos deles recorrendo à prática de arrumadores de carros. Têm normalmente dependência de estupefacientes ou álcool e problemas do foro mental e alguns são pensionistas ou beneficiários do Rendimento de Inserção Social. Estes casos estão identificados pelos serviços sociais da Câmara, que os tentam encaminhar para a resposta mais adequada, mas que segundo Maria da Conceição Pereira, nem sempre é fácil pois há muitas resistências a esta ajuda.
Normalmente as respostas são encontradas fora das Caldas, em comunidades terapêuticas ou lares, tendo em conta que algumas das pessoas em situação de sem abrigo já têm bastante idade. Antes de irem para esses espaços, é feita uma avaliação médica por causa dos comportamentos aditivos e outras problemáticas, como o alcoolismo ou a doença mental. “São casos muito individuais”, disse Maria da Conceição Pereira, destacando que o trabalho “excepcional” feito pelas técnicas da Acção Social. Também as parcerias são um garante da eficácia da resposta, com a participação do ACES Oeste Norte, cantinas sociais, polos distribuidores do Banco Alimentar, comunidades terapêuticas, atendimento e acompanhamento por parte da Segurança Social e autarquia, serviço de psiquiatria do CGO, entre outras.

Projectos futuros

A autarquia está a desenvolver uma parceria com a Santa Casa da Misericórdia caldense para gerar mais apoios para as pessoas em situação de sem abrigo. Um dos projectos é a criação de uma lavandaria e de um balneário, que deverão ficar instalados no Centro de Recursos da Santa Casa. Nesse espaço as pessoas poderão tratar da roupa e fazer a sua higiene pessoal. Actualmente, por vezes, são usados os balneários do município, “mas isso implica logo depois uma desinfecção porque são utilizados por atletas”, explicou a autarca.
Está também a ser planeada uma mercearia social, com produtos não alimentares. Através de um acordo com o Espaço Dar e Receber (que pertence ao Banco Alimentar) será disponibilizado calçado, vestuário, produtos de limpeza e higiene, entre outros. A cada família será dado um orçamento (com dinheiro simbólico), de acordo com o seu agregado, que poderá utilizar naquela loja.
Já está aprovado o Centro Local de Desenvolvimento Social de quarta geração, que tem o seu início em Janeiro de 2020, com respostas na área do emprego e da formação. A autarquia pretende ainda disponibilizar uma habitação de transicção, com o intuito de abrigar pessoas em situação de sem abrigo, estando actualmente a criar um regulamento para o efeito.
“Ainda na sexta-feira optámos por alojar uma pessoa numa pensão e estamos a pagar através do Fundo de Emergência Social”, explicou a vereadora, fazendo notar que as ausências destas respostas não tem sido impeditivo de tirar pessoas da rua, como o têm feito.
Em Portugal, de acordo com um inquérito promovido pela Estratégia Nacional para a Integração das Pessoas em Situação de Sem-Abrigo (ENIPSSA) entre Fevereiro e Maio de 2018, havia, cerca de 3400 pessoas sem tecto ou sem casa. Esta estratégia define que a intervenção é centrada no indivíduo, na família e na comunidade, bem como na necessidade de evitar duplicação de respostas, de forma a rentabilizar recursos humanos e financeiros.
Nas Caldas o debate foi promovido pelo Núcleo Executivo da Rede Social das Caldas da Rainha, em parceria com a EAPN, Rede Anti-Pobreza, Núcleo de Leiria, com o objectivo reflectir sobre as questões relacionadas com esta problemática assim como as respostas sociais que existem.