Câmara quer dinamizar Mercado do Peixe aos sábados

0
318
A autarquia quer potenciar a visita ao mercado e o aumento das vendas

O objetivo é tentar atrair mais clientes ao espaço e, ao mesmo tempo, apostar na reabilitação de algumas das lojas e depois arrendá-las

A Câmara das Caldas pretende dinamizar e promover mais o Mercado do Peixe com atividades complementares à venda de pescado, como seja eventos de artesanato ou apresentação de marcas com produtos para degustação, a decorrer aos sábados, a partir do mês de março. “Todos os sábados irá haver uma atividade no Mercado do Peixe e o que pretendemos é que se torne um hábito as pessoas irem comprar peixe e tenham uma atividade complementar”, disse o autarca, acrescentando que as ações são dinâmicas e, no futuro, poderá haver outras respostas. Vítor Marques garante ainda que as iniciativas a concretizar não farão concorrência com os vendedores do peixe.
A qualidade do pescado ali comercializado é elevada, mas há a necessidade de dinamizar algumas ações para promover a ida ao mercado. “Queremos potenciar a vinda ao espaço e o aumento das vendas”, explica o autarca, acrescentando que as dificuldades deste mercado são semelhantes às da Praça da Fruta e resultam, em grande parte, da concorrência das grandes superfícies comerciais que permitem uma maior comodidade aos consumidores na realização das compras.
A autarquia tem feito, e pretende continuar, a “manutenção que o espaço precisa”, salienta o autarca, lembrando que no ano passado colocaram os azulejos desenhados pelo artista caldense Mantraste e encomendados pelo anterior executivo, e procederam a algumas requalificações. E porque há vários espaços que não estão a ser atualmente utilizados, o executivo já pediu aos serviços para realizaram um levantamento das lojas e espaços existentes e as condições em que se encontram para fazer a sua manutenção e depois colocar alguns deles para arrendamento. “Mas também sabemos que já houve tentativas no passado que não foram felizes”, reconhece o autarca, que pretende criar condições de atratividade ao mercado para lá irem mais pessoas.
Uma das apostas passa por ações de marketing e merchandising no Mercado do Peixe, com a oferta de sacos, como fizeram na Praça da Fruta. “O entendimento é o mesmo que temos em relação à praça, de potenciar a vinda ao espaço e o aumento das vendas”, concretiza Vítor Marques.
Mercado tem 35 anos
A funcionar desde 1989, o Mercado do Peixe sofreu obras de requalificação em 2009, tendo a venda do peixe sido mudada provisoriamente para uma tenda instalada junto à sede da Oeste CIM, durante quatro meses. A intervenção, de cerca de meio milhão de euros, incluiu a aquisição de bancas de venda em inox, armários para arrumos, máquina de fabrico de gelo, câmara de conservação de peixe fresco, torneiras de lavagem e lava-mãos de chão e ainda cacifos para os vendedores e para os compradores guardarem os seus bens e compras. O mercado já albergou uma padaria e um bar de apoio. ■