Cinco municípios do Oeste já aderiram a programa de acesso gratuito a medicamentos

0
575
Medicamentos
As famílias carenciadas têm direito aos medicamentos de forma gratuita - Fátima Ferreira

Chama-se abem: Rede Solidária do Medicamento e é um programa solidário da Associação Dignitude, que paga na totalidade os medicamentos aos beneficiários (pessoas carenciadas) que só têm de apresentar um cartão nas farmácias aderentes. Na região, os municípios de Torres Vedras, Bombarral, Lourinhã, Peniche e Óbidos, já aderiram.
Actualmente já são apoiadas mais de 4000 pessoas e o objectivo da associação é chegar ao final do ano com cerca de 25 mil beneficiários.

Um em cada cinco portugueses não tem dinheiro para comprar os medicamentos de que precisa. Todos os dias há pessoas que pedem ao farmacêutico para lhes dizer qual o medicamento prioritário porque não têm dinheiro para cumprir toda a prescrição. E há doentes crónicos que não cumprem a terapêutica prescrita pelo médico por razões económicas.
Tendo em conta esta realidade, a Associação Dignitude criou o programa solidário abem, que permite a quem se encontra numa situação de carência económica o acesso aos medicamentos de que necessitam sem custos. Tem também como objectivo assegurar que as pessoas os obtenham, mas com mais dignidade, uma vez que é utilizado um cartão, respeitando, desta forma, a identidade dos beneficiários.
O município do Bombarral foi, na região, o primeiro a aderir a este programa, logo no início do ano, dando cumprimento a umas das prioridades que tinha estabelecido. “Não poderia aceitar que um concidadão nosso tivesse de escolher muitas vezes em adquirir os bens de primeira necessidade, em vez da medicação que necessita”, referiu na altura o presidente, Ricardo Fernandes, ele próprio farmacêutico e empresário do sector.
Entretanto, também Torres Vedras, Lourinhã, Peniche e, mais recentemente, Óbidos, aderiram ao abem. Neste último caso, o protocolo foi firmado a 27 de Abril e vai beneficiar todos os agregados familiares em comprovada situação de carência económica, residentes e recenseados no concelho há, pelo menos, 12 meses. Os munícipes que cumpram os requisitos terão assegurada a comparticipação total dos medicamentos, mediante prescrição e receita médica.
Dados recolhidos pelo Centro de Intervenção Social do município (CIS) prevêem que sejam abrangidos cerca de 100 agregados familiares, até ao final do ano. De acordo com o vereador José Pereira, o programa “está pronto a entrar em funcionamento, contudo entre a formalização de cada uma das candidaturas dos interessados e aprovação do processo e emissão do respetivo cartão, prevê-se que os primeiros beneficiários possam ter acesso aos medicamentos totalmente gratuitos no inicio do mês de Junho”.
O programa já chega a todos os distritos do país e possui actualmente 4189 beneficiários, sendo que a maioria são pessoas em idade activa. A meta da associação é chegar ao fim do ano com 25 mil pessoas abrangidas.
Actualmente já foram dispensadas 83.564 embalagens de medicamentos.
Em Janeiro, o programa abem venceu o prémio António Sérgio, na categoria de Inovação e Sustentabilidade.
A abem é o primeiro programa solidário da Associação Dignitude, uma instituição particular de solidariedade social, que resulta de parcerias instituídas com autarquias, IPSS e outras instituições da área social e da saúde. O seu financiamento é garantido pelas entidades parceiras, os municípios e por donativos de instituições e particulares.