Comerciantes assinalaram Dia da Criança com animação de rua

0
551

 

Algumas ruas da cidade decidiram organizar actividades para celebrar o Dia Mundial da Criança, no sábado, 2 de Junho.
Uma das mais animadas foi a Rua Henrique Sales, algo que já não é novidade, dado que os comerciantes daquela rua têm por hábito organizar actividades e desta forma atrair gente ao local onde desenvolvem o seu negócio. A acção traz fruto e por isso prometem continuar a contribuir para a animação do comercio tradicional caldense.

Com a rua fechada ao trânsito, eram várias as propostas que se espalharam ao longo da rua durante a manhã de sábado. As crianças tiveram oportunidade de fazer uma peça de cerâmica ao vivo, pinturas faciais, realizar artes manuais, receber balões com figuras ou até jogar jogos tradicionais com latas.
Já é um hábito que os comerciantes da Henrique Sales se unam para celebrar algumas iniciativas. O Dia da Criança desta vez serviu de mote e a rua foi fechada ao trânsito para realizar vários tipos de actividades.
“Já se está a tornar um hábito regular realizarmos eventos conjuntos”, disse Álvaro Carvalho, da Ourivesaria Carvalho uma das lojas que participou nesta iniciativa. “Isto é uma forma de sair da rotina e funciona como um evento que é atractivo para a rua e para os balcões de quem aqui vende”, acrescentou.
A ideia era proporcionar actividades durante todo o dia, mas os aguaceiros da tarde estragaram um pouco os planos. A manhã, essa sim, foi movimentada  com um ceramista a ajudar as crianças a realizar a sua própria peça e experiências com artes manuais, balões, palhaços, pinturas faciais e até uma espécie de banca de comida ao ar livre onde os comensais podiam obter descontos nas lojas daquela artéria. Sónia Augusto estava com a sua filha, aguardando vez para fazer uma pintura facial. “O evento está giro e só é pena que não se estenda a mais áreas da cidade”, disse à Gazeta das Caldas.
Ocupada a pintar a cara das meninas, esteve Sofia Couto, de Óbidos, que  é presença regular a convite da loja Cartoon Store. Acha que estas realizações são importantes para dar animação à cidade e também “porque os mais novos merecem”.
Patrícia Marques, a responsável pela loja Presentes & Companhia (que se mudou há um ano para aquela rua) estava a participar nesta iniciativa. A comerciante acha que esta se poderia realizar mais vezes durante o ano.
Fernanda Pequeno gostou do evento pois enquanto a filha pintava pendentes para fios, ela aprendeu a fazer pulseiras. “Acho que é  é muito interessante, as crianças gostam deste tipo de trabalhos e os pais também, por isso acha que estas iniciativas de animação do comércio tradicional deveriam estender-se a mais ruas da cidade”.
Adília Oliveira, responsável pela loja Maria Bebé, acha que esta realização “é boa” pois chama mais gente àquela artéria, e no fim as lojas ganham pois “vendemos mais”. A comerciante, que estava também responsável por uma banca de bebidas e bolos, conta que esta rua organiza eventos regularmente e que vão continuar a apostar nesta forma de atracção de publico.
Também na rua Dr. Júlio Lopes e no Hemiciclo João Paulo II houve bancas de várias lojas e algumas acções para animar aquelas zonas.

Natacha Narciso
nnarciso@gazetadascaldas.pt