Congresso do Termalismo vai discutir futuro do setor

0
439
Vítor Marques e João Pinto Barbosa na apresentação do congresso

Evento decorre no CCC a 19 e 20 de outubro e será marcado pela apresentação no master plan para as termas das Caldas

O Congresso do Termalismo, que se vai realizar a 19 e 20 de outubro nas Caldas da Rainha, no CCC, será um momento para pensar o futuro do setor, afirmou o secretário-geral da Associação das Termas de Portugal, João Pinto Barbosa, durante a apresentação do evento.
O dirigente realçou que o congresso permitirá “pensar o futuro de toda esta atividade”, destacando a realização da primeira reunião do grupo de trabalho interministerial, coordenado pela secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Isabel Ferreira – que estará na abertura do congresso. Esta reunião vai sentar à mesa todas as entidades com intervenção no termalismo, entre as quais as Termas de Portugal e um conjunto de entidades territoriais para refletir sobre o enquadramento legal deste setor e propor medidas para a dinamização socioeconómica do termalismo e dos seus territórios.
Os temas centrais do congresso serão a revitalização do setor, o investimento em património material e imaterial, a criação de programas atrativos e a investigação, fundamentais para “posicionar as nossas termas para o mercado internacional, porque temos que ter um produto atrativo”, sublinhou.
O congresso surge ainda numa altura em que a atividade do setor está a recuperar para níveis anteriores à pandemia. “No ano passado a atividade teve um crescimento assinalável face a 2021, mas ainda abaixo de 2019”, disse, destacando ainda que a integração dos tratamentos termais, a partir de 2024, no regime geral de comparticipações do Serviço Nacional de Saúde desempenhará mais um passo importante para o crescimento do termalismo.
João Pinto Barbosa realçou que o projeto piloto de comparticipações gerou um crescimento de 30% da procura e que, agora, será também necessário criar “maior apetência na classe médica para prescrever” tratamentos termais.
Um dos momentos que marcará o Congresso das Termas será a apresentação do master plan das Termas das Caldas da Rainha. Vítor Marques, presidente da Câmara das Caldas, adiantou que esta será uma versão “muito próximo da versão final” da visão integrada que o executivo municipal considera que deve ser o termalismo nas Caldas. O autarca apontou o quadro comunitário 2030 como uma oportunidade para a cidade termal ter “uma oferta diferenciada do que temos hoje”.
O Congresso das Termas é organizado pelas Termas de Portugal e pelo município das Caldas da Rainha e deverá juntar mais de 200 congressistas. ■