Convívios familiares no Natal fazem duplicar número de casos positivos

0
1674
No Lar da Associação de Desenvolvimento Social da Freguesia de Alvorninha havia, à hora do fecho desta edição, 33 casos | D.R.

Lares das Caldas foram particularmente afetados com a quadra natalícia. Há mais de cem casos confirmados

 

Os convívios familiares no Natal fizeram disparar os números da pandemia um pouco por toda a região. Caldas da Rainha foi um dos concelhos mais afetados, com a duplicação do número de casos ativos numa semana.
Jorge Nunes, delegado de saúde coordenador do Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Norte, revelou à Gazeta que, à hora do fecho desta edição, havia mais de uma centena de utentes e funcionários de lares de idosos do concelho das Caldas da Rainha infetados com covid-19.
O Lar Vista da Aldeia Residence, em Salir de Matos, contabilizava um total de 48 casos positivos ao novo coronavírus, num surto já com vários dias.
Por seu turno, a Residência Geriátrica Commodos, no Reguengo da Parada, registava 47 casos, divididos entre 32 utentes e dezena e meia de funcionários.
Outro equipamento a inspirar grandes cuidados é o lar da Associação de Desenvolvimento Social da Freguesia de Alvorninha, onde foram identificados 23 utentes e 10 funcionários com testes positivos.
Entretanto, foram também detetados 13 casos de infeção no O Condomínio Residencial D. Dinis, em Caldas da Rainha, o que significa que, só entre estas instituições, havia, na noite da passada terça-feira, um total de 141 ativos.
No entender de Jorge Nunes, este aumento “tem muito a ver com o contexto familiar no Natal”. “Os convívios e jantares familiares aumentaram os contágios e alguns funcionários de instituições acabaram por introduzir o vírus nos lares”, explicou o clínico, que aguarda, ainda, “pelos impactos que a passagem de ano” possa vir a ter na situação epidemiológica da região.
Também no concelho de Óbidos se fizeram sentir os efeitos da quadra natalícia, com o lar Palácio D’El Rei, em Trás do Outeiro, com o surgimento de 43 casos, entre funcionários e profissionais. Dos 36 utentes do lar, “34 tiveram resultados positivos”, disse à Lusa a delegada de saúde de Óbidos, Fátima País, confirmando o registo de “dois óbitos relacionados com o surto”. De acordo com a mesma responsável, “dos 15 trabalhadores testados, nove tiveram também resultados positivos”.
A instituição recorreu, entretanto, às redes sociais para proceder ao recrutamento de auxiliares de ação direta, por forma a reforçar a equipa técnica. ■