Dois caldenses retidos em Marrocos

0
280

Um grupo de quatro portugueses, entre os quais dois caldenses, encontra-se retido em Marrocos, tendo solicitado, esta segunda-feira, ao Governo uma alternativa para deixar aquele país africano.

“Não há voos de saída”, lamentou Patrícia Francisco, natural de Lamego e que reside há dez anos nas Caldas da Rainha, num apelo que fez pelo Facebook, acusando a companhia aérea em que viajavam de ter fechado o balcão sem dar alternativas.

“Não nos avisaram com tempo e não deram opção. Simplesmente tivemos a informação que as fronteiras foram fechadas”, lamentou a jovem a viseense, que se encontrava de férias com os caldenses Ruben Mendes e Maria Pinto e com Ricardo Silva, natural de São Pedro do Sul, que também vive nas Caldas.

Os quatro portugueses tinham voo de regresso agendado para quinta-feira, mas deslocaram-se ao aeroporto de Menara Marraquexe na sequência de um contacto com a embaixada portuguesa. “Queríamos saber se era necessário o teste PCR para entrar em Portugal e só tivemos resposta hoje de manhã a dizer que tínhamos que sair de Marrocos até hoje às 23h59”, lamenta Patrícia Francisco, que pede a intervenção das autoridades portuguesas para deixar o país.