Crianças e idosos sensibilizados para a eficiência da água

0
568
Os utentes dos centros de dia do Arelho, Carregal e Bairro da Senhora da Luz
Os utentes dos centros de dia do Arelho, Carregal e Bairro da Senhora da Luz visitaram a fábrica de água na Charneca (Arelho) - Fátima Ferreira

Cerca de uma centena de crianças, jovens e idosos das Caldas da Rainha e Óbidos visitaram algumas das fábricas de água da Águas do Tejo Atlântico e foram sensibilizados para a poupança da água. Em Óbidos, a fábrica de água na Charneca (Arelho), foi visitada pelos utentes dos centros de dia do Arelho, Carregal e Bairro da Senhora da Luz, que ficaram a conhecer qual o contributo desta fábrica na despoluição e preservação das bacias hidrográficas dos rios Real e Arnóia, assim como da Lagoa de Óbidos.
As fábricas de água são mais do que ETAR’s. Representam uma evolução do tratamento de águas residuais, maximizando o aproveitamento desses resíduos. Por exemplo, as lamas são aplicadas na agricultura e a água reciclada é utilizada em sistemas de climatização.
Também os alunos da Escola de Hotelaria e de Turismo do Oeste (EHTO) foram sensibilizados para a necessidade de adoptar comportamentos mais sustentáveis nas suas actividades do dia-a-dia, tanto na utilização adequada do esgoto, como no uso eficiente da água, adoptando práticas que levam a redução de consumos. Em Torres Vedras arrancaram as acções de monitorização do Projecto Peixes Nativos.
Estas acções de educação e sensibilização ambiental integraram-se nas comemorações do Dia Mundial da Água, levadas a cabo pela Águas do Tejo Atlântico, uma empresa de tratamento de águas residuais, que abrange 23 municípios da região da grande Lisboa e Oeste, e mais de dois milhões de pessoas.