Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste vai especializar-se em Gestão e Bem-Estar

0
1352
Gazeta das Caldas
A comitiva ao chegar ao Hospital Termal para uma visita

A Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste (EHTO) irá transformar-se num centro de especialização para formar recursos na área da Gestão e Wellness (bem-estar) para apoio ao termalismo já a partir do próximo ano lectivo. O anúncio foi feito pela secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, que reconheceu as Caldas enquanto cidade termal como um “local emblemático para que a escola tenha esta vocação”.
A novidade foi dada no passado dia 9 de Janeiro durante a cerimónia de assinatura do contrato de concessão da Água Termal, que contou com a presença também do secretário de Estado da Energia, Jorge Sanches.

A EHTO será, a nível nacional, a escola especializada na formação em Gestão e Bem-estar para o termalismo. A formação que actualmente ali é prestada irá continuar, mas agora dando-lhe uma orientação na área da saúde e bem-estar e criando novas ofertas que possam preparar profissionais a este nível. As novas apostas serão feitas tendo em consideração a oferta formativa já existente nas Caldas, nomeadamente na ETEO, e aproveitando as infraestruturas que vão ser criadas com o relançamento do termalismo.
De acordo com Ana Paula Pais, directora do Agrupamento de Escolas do Centro do Turismo de Portugal, será criada uma oferta específica na área. “A ideia é dar uma âncora que justifique as opções formativas que viermos a fazer no futuro”, disse, acrescentando que se trata de um projecto que pode criar novas ambições para a escola.
A aposta na formação foi assumida pela secretária de Estado do Turismo, como um dos projectos estruturantes desta área, a par do Revive, o programa que apoia a requalificação do património cultural e recursos naturais para uso de todos e é dinamizador das economias locais. As Caldas foram o segundo município, a seguir a Elvas, a avançar com o processo de transformação dos Pavilhões do Parque em hotel de 5 estrelas, que será concretizado pela Visabeira.
A governante destacou que a transformação dos antigos pavilhões em hotel permitirá uma interacção quer com o termalismo, saúde e bem-estar, quer de ligação à Fábrica Bordalo Pinheiro, “que é um activo determinante na afirmação das Caldas”.
Seis meses para reabrir

O anúncio foi feito durante a cerimónia de assinatura do contrato de concessão da Água Termal, outorgado entre o secretário de Estado da Energia, Jorge Sanches, e o presidente da Câmara, Tinta Ferreira. A concessão da água mineral denominada “Caldas da Rainha”, tem um prazo de 50 anos que, por despacho ministerial, poderá ser prorrogado por um prazo não superior a 20 anos. O documento estabelece também que a autarquia tem agora seis meses para reabrir a unidade.
Tinta Ferreira disse tratar-se de um “dia histórico” para as Caldas, que culmina com o processo de negociações com a administração central para a concessão das águas, mas também do património termal, do Parque e da Mata. De acordo com o autarca, o município compromete-se a investir 2,5 milhões de euros na recuperação da infraestrutura.
O plano prevê uma abertura faseada do Centro Termal. Este ano já começará o tratamento por inalações no balneário novo, enquanto que, em 2019, irão iniciar-se as obras para a requalificação da ala sul do primeiro piso do hospital termal. Também no próximo ano começará a funcionar uma ala de duches, banheiras e tratamentos com água termal.
Em 2020 será aberta a segunda ala no balneário novo, de duches e banheiras e uma pequena piscina. O autarca comprometeu-se também a iniciar os procedimentos para que, no futuro, venha a ser construído um balneário novo, moderno e qualificado.
Tinta Ferreira destacou o facto do governo ter voltado a comparticipar os tratamentos termais e apelou para que também volte a ser introduzida uma cadeira de Hidrologia Médica na licenciatura de Medicina. Um factor decisivo para que os médicos, “quando tiverem que prescrever um tratamento ao doente possam também estar alertados para a importância dos tratamentos com água termal para a saúde”, defendeu.